Prefeitura de Bombinhas descarta estudo encomendado à Univali e faz levantamento para aprovar taxa - Cidades - O Sol Diário
 
 

 
 

Pedágio para turistas01/08/2014 | 21h41

Prefeitura de Bombinhas descarta estudo encomendado à Univali e faz levantamento para aprovar taxa

De acordo com prefeita Ana Paula da Silva, pesquisa não foi usada por não estar pronta

Prefeitura de Bombinhas descarta estudo encomendado à Univali e faz levantamento para aprovar taxa Marcos Porto/Agencia RBS
Dados preliminares do estudo da Univali apontaram que cidade está no limite do crescimento Foto: Marcos Porto / Agencia RBS

O estudo encomendado pela prefeitura à Univali não foi levado em conta na hora da regulamentação da Taxa de Preservação Ambiental de Bombinhas (TPA) — um outro levantamento foi feito pela própria administração com base em câmeras instaladas na entrada da cidade. De acordo com o professor da Univali e responsável pela pesquisa, Marcus Polette, foi uma surpresa saber que a tarifa foi aprovada antes do estudo ser concluído. Para ele, a prefeitura poderia ter procurado a universidade para buscar esses dados.

>>> Secretário de Turismo do Estado diz que cobrança é saudável

— Acho que essa taxa vai ser muito importante para o município, desde que junto com ela outras ações sejam tomadas, como a revisão do plano diretor e um plano de saneamento. O que os estudos estão apontando não está adequado com a tomada de decisão que o município teve — informa.

Polette também ressalta que o município está no seu limite de crescimento, em função da cidade não ter esgoto tratado. A falta de água na temporada, segundo ele, é o resultado da falta de capacidade de carga da cidade. O estudo, que levará mais dois anos para ser concluído, apontou que uma média de 100 mil pessoas entraram na cidade por dia durante o último veraneio.

A prefeita Ana Paula da Silva comenta que não foi intenção do município desprezar o estudo feito pela Univali, mas como ele não estava concluído, a administração optou por instalar câmeras que monitorassem o fluxo de veículos e o tempo de permanência para embasar a regulamentação da taxa.

Dados preliminares do estudo da Univali:
- 91% das pessoas que chegam na cidade vem de carro, com uma média de três pessoas por automóvel
- 57% dos entrevistados concordariam em pagar uma taxa para entrar na cidade
- 70% dos entrevistados consideram que a taxa tem que ser paga por veículo
- 90% dos entrevistados dizem que a taxa deve estar entre R$ 5 e R$ 10
- 57% dos entrevistados afirmam que o valor da taxa deveria ser investido para melhoria do acesso
- 90% dos entrevistados dizem que deveria existir um acesso secundário pelo morro de Zimbros
- Bombinhas tem 461.781 m² de praia e a média de 100 mil pessoas que chega na cidade por dia na temporada faz com que o conforto na areia da praia seja razoável

O SOL DIÁRIO

Notícias Relacionadas

Pedágio para turistas 01/08/2014 | 21h25

Secretário de turismo do Estado diz que cobrança de taxa em Bombinhas é saudável

Filipe Freitas Mello afirma que tarifa não penaliza comerciantes e moradores

Pedágio 01/08/2014 | 21h09

Cobrança de taxa para entrada de turistas em Bombinhas expõe incertezas e questionamentos

Tarifa aprovada esta semana gerou dúvidas sobre a operacionalização do sistema

Turismo 15/01/2013 | 20h12

Prefeitura de Bombinhas define detalhes do pedágio para turistas

Controle de quem permanece mais tempo na cidade será feito em parceria com hotéis e pousadas

Desenvolvimento 14/01/2013 | 19h11

Pedágio urbano de Bombinhas tem valor estimado entre R$ 50 e R$ 100

Valor para turistas está sendo definido pela prefeitura da cidade, que pediu um estudo à Univali

Meio ambiente 26/10/2012 | 19h45

Bombinhas estuda cobrança de taxa para turistas durante a temporada

Ideia é conter a entrada excessiva de visitantes para proteger as belezas naturais, principal atrativo turístico da cidade que está entre os três melhores destinos de praia do Brasil

 
O Sol Diário
Busca