Membros do primeiro escalão da prefeitura de Itajaí são presos em operação do Gaeco - Cidades - O Sol Diário
 
 

Operação Dupla Face24/08/2015 | 11h34

Membros do primeiro escalão da prefeitura de Itajaí são presos em operação do Gaeco

Além das prisões também houve pedido de afastamento judicial de secretários

Membros do primeiro escalão da prefeitura de Itajaí são presos em operação do Gaeco Maikeli Alves/Agência RBS
Agentes apreenderam diversos documentos em órgãos públicos, como a secretaria da Fazenda Foto: Maikeli Alves / Agência RBS

Quatro membros do primeiro escalão da prefeitura de Itajaí foram detidos na manhã desta segunda-feira durante a operação Dupla Face, deflagrada pelo Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco). O secretário de Orçamento, Planejamento e Gestão, Douglas Cristino, foi preso preventivamente.

Entre os presos temporários estão o procurador Geral, Rogério Ribas, o secretário de Urbanismo, Paulo Praun, o secretário de Habitação, Sadi Pires.

Nova operação do Gaeco tem oito presos em Itajaí

A lista de prisões temporárias inclui ainda o diretor técnico da Secretaria de Urbanismo, Sérgio Ardigó, um advogado e dois empresários. Os mandados foram expedidos pela 2ª Vara Criminal de Itajaí e os nomes foram confirmados pela prefeitura.

O prefeito Jandir Bellini (PP) recebeu por volta das 9h, das mãos de um oficial de Justiça um pedido de afastamento judicial de outros três entes públicos: o secretário da Fazenda, Marcos Andrade, o secretário de Obras, Tarcísio Zanelato, e Edson Maurício Dognini, ex-assessor parlamentar de Douglas Cristino, atualmente lotado na prefeitura.

Jandir afirmou que deve assinar exoneração de todos os nomes citados pelo Gaeco ainda nesta segunda-feira à tarde. O pedido já está tramitando na Procuradoria do município.

Até o fim da manhã, agentes do Gaeco continuavam na prefeitura em busca de documentos. Um dos setores visitados foi o de licitações. Também houve cumprimento de mandado de busca no gabinete do vereador Afonso Arruda (PMDB), na Câmara de Vereadores.

Ao todo foram cumpridos 26 mandados de busca para reunir documentos, que também incluíram ações em Bombinhas, Gaspar e Balneário Camboriú — além de Itajaí. Cerca de 60 agentes de Gaecos de todo o Estado participam da operação, inclusive da Capital, Joinville, Criciúma, Lages e Chapecó.

Investigação

A operação Dupla Face demandou sete meses de investigação e apura crimes de corrupção passiva e ativa, concussão, advocacia administrativa e associação criminosa.

A operação recebeu esse nome em razão das suspeitas de pessoas envolvidas nos crimes investigados criarem dificuldades a empresas e particulares requerentes de alvarás e licenças do poder público municipal e venderem facilidades para a resolução dos problemas criados por eles mesmos.

Duas em um mês

Esta é a segunda operação do Gaeco em Itajaí em pouco mais de um mês. No dia 14 de julho a Operação Parada Obrigatória, com foco no setor de trânsito da cidade, levou cinco pessoas à prisão – entre elas o vereador licenciado Zé Ferreira (PP), que continua preso. Nove pessoas foram denunciadas pelo Ministério Público à Justiça. Até agora, duas das denúncias já foram acatadas pela 1ª Vara Criminal de Itajaí.

Contrapontos:

- Ainda não foram divulgados os nomes dos advogados dos entes públicos detidos — Douglas Cristino, Rogério Ribas, Paulo Praun, Sadi Pires e Sérgio Ardigó.

- Tarcízio Zanelato, secretário de Obras, está com o celular desligado.

- O secretário da Fazenda, Marcos Andrade, também estava com o celular desligado e não foi localizado.

- O vereador Afonso Arruda informou que os materiais apreendidos são referentes à atividade profissional do parlamentar, que está licenciado do cargo de auditor fiscal do município. Arruda disse que desconhece do que se trata a investigação, mas acredita que provavelmente foi citado por algum dos envolvidos. O vereador afirmou ainda que está à disposição para esclarecimentos.


Foto: Maikeli Alves / Agência RBS | Buscas no setor de licitações da prefeitura

O SOL DIÁRIO

O Sol Diário
Busca
Imprimir