Mobilização para encontrar doador de medula para garoto de Itajaí ganha o mundo - Cidades - O Sol Diário
 
 

Força, Biel21/08/2015 | 12h53Atualizada em 21/08/2015 | 13h23

Mobilização para encontrar doador de medula para garoto de Itajaí ganha o mundo

Artistas e jogadores famosos, como David Luiz, do Paris Saint-Germain, estão na campanha

Mobilização para encontrar doador de medula para garoto de Itajaí ganha o mundo Reprodução/Facebook
Gabriel com o pai, Junior Foto: Reprodução / Facebook

A luta do menino Gabriel Coelho, de 13 anos, para sobreviver a uma leucemia, mobilizou Itajaí e está ganhando o mundo. Internado em São Paulo há um mês, desde que a doença agravou, Gabriel fez aumentar quase 20 vezes o número de candidatos a doadores de medula óssea na região e ganhou o apoio de artistas e jogadores de futebol como David Luiz, do Paris Saint-Germain, que têm usado as redes sociais em uma campanha para buscar um doador compatível.

Biel, como é chamado pelos amigos, sempre foi um menino saudável. Gosta de música e toca bateria desde os dois anos. Mas, no fim do ano passado, começou a ficar pálido e pequenas manchas apareceram pelo corpo. Em fevereiro, durante uma crise de vômito e febre, veio o diagnóstico: Gabriel tinha leucemia mieloide aguda e precisava de tratamento urgente.

::: Assista o vídeo de David Luiz pedindo ajuda para Biel

A bateria e a escola, que estava prestes a começar, ficaram para trás. Gabriel foi levado de Itajaí para o Hospital Infantil Joana de Gusmão, em Florianópolis, onde começou as sessões de quimioterapia. O tratamento era agressivo, para enfrentar a gravidade da doença, e provocou um acidente vascular cerebral (AVC).

Biel ficou cego e parcialmente paralisado _ já não podia mais caminhar e fala com dificuldade. Ainda assim, a doença parecia estar respondendo bem à quimioterapia. Tanto, que os médicos o liberaram para passar o aniversário, no dia 10 de julho, com a família em Itajaí. Na semana seguinte começaria a última sessão do tratamento.

Dessa vez, porém, a medula não reagiu. Uma nova bateria de exames revelou que a doença havia voltado, e com força: Gabriel, agora, precisa de um transplante.

Corrida contra o tempo

Os pais decidiram transferi-lo para o hospital do Grupo de Apoio ao Adolescente e à Criança com Câncer (GRAAC), em São Paulo. Descobriu-se que o tipo de leucemia de Biel é raro em crianças e é de difícil tratamento.

Pai e mãe foram submetidos a exames de compatibilidade, mas nenhum deles é o doador ideal. Esta semana, então, Gabriel entrou oficialmente no cadastro com mais de mil brasileiros que esperam por um doador.

::: Falta estrutura para cadastro de doador em Itajaí

A campanha para encontrar uma medula compatível começou antes mesmo do cadastro oficial. A família tem pressa porque, de acordo com os médicos, caso o doador não apareça nas próximas três semanas, quando termina o programa de quimioterapia pelo qual Biel está passando, será preciso arriscar uma doação menos compatível, considerada mais perigosa, ou submetê-lo novamente ao tratamento quimioterápico apesar de ele estar em situação delicada.

_ Ele não pode fazer quimioterapia o resto da vida porque não vai aguentar _ diz o pai, Junior Coelho, que está em São Paulo com o filho.

Gabriel, apesar de todas as limitações que a doença impôs, não reclama de nada. No hospital, ouve música e se mostra preocupado com as crianças que estão próximas dele, em tratamento.

Junior conta que, embora ouça falar da mobilização, Biel não tem ideia da dimensão alcançada pela campanha em busca de um doador. Os depoimentos de apoio estão reunidos na página Força Biel, no Facebook, que tem mais de 10 mil curtidores, e reúne famosos como o jogador Willian, do Chelsea, Jadson, do Corinthians, e Fred , do Fluminense.

A adesão dos atletas teve uma forcinha de um amigo de família, que é empresário do futebol. Mas também já registraram apoio Suzana Vieira e a dupla sertaneja Téo e Edu, entre outras celebridades.

A esperança da família de Gabriel é que a campanha possa ajudar também outras famílias que vivem a desesperadora espera pela compatibilidade:

_ Através dele mais crianças vão ser ajudadas, famílias que não têm mais esperança _ diz o pai.

O SOL DIÁRIO

O Sol Diário
Busca