Mobilização por Gabriel expõe falta de estrutura para cadastro de doação de medula - Cidades - O Sol Diário
 
 

Solidariedade21/08/2015 | 13h20

Mobilização por Gabriel expõe falta de estrutura para cadastro de doação de medula

Em Itajaí procura passou de 20 cadastros mensais de doadores para 40 por dia

Mobilização por Gabriel expõe falta de estrutura para cadastro de doação de medula Reprodução/Facebook
Gabriel está à espera de um doador Foto: Reprodução / Facebook

O Hospital Marieta Konder Bornhausen, em Itajaí, foi surpreendido pela alta demanda de cadastros de medula óssea para doação desde que começou a campanha pela saúde de Gabriel. Como a cidade não tem unidade do Hemosc, as doações são feitas ali ou no posto avançado da Univali, que funciona apenas uma vez por semana.

::: Conheça a história de Gabriel

Nesta sexta-feira o hospital divulgou nota oficial dizendo que elevou de 15 para 25 o número de senhas diárias para cadastro de doação de medula. Segundo dados do próprio Hemosc, a média de procura por cadastro em Itajaí passou de 20 por mês para 30 a 40 por dia _ uma quantidade que a atual estrutura não tem condições de atender.

O resultado é que muita gente que procura o hospital não consegue se cadastrar. Na página de apoio ao Grabriel nas redes sociais, as reclamações são constantes.

_ Estamos atendendo muito além da capacidade normal, e a comunidade precisa entender as nossas limitações _ diz Roseli Sandrin, coordenadora de captação e doação do Hemosc no Estado.

O caso foi levado pelo deputado estadual Níkolas Reis (PDT) à Assembleia Legislativa, que esta semana aprovou uma indicação para que o Governo do Estado acelere a instalação de uma unidade fixa do Hemosc em Itajaí. Desta forma, não haveria limites para inscrição de doadores por dia.

Como funciona

O cadastro é feito da seguinte maneira: são tirados cerca de 5ml de sangue do pretenso doador. Essa amostra é encaminhada pelo Estado a uma central no Rio de Janeiro, onde é feita a pesquisa genética. O resultado demora até 90 dias para sair.

Roseli reforça que o cadastro é unificado. Uma vez listado, o doador poderá ajudar qualquer pessoa no mundo que precise de transplante de medula óssea.

Em muitos casos, quando faz o cadastro pensando em um paciente específico, o doador é chamado para salvar a vida de outra pessoa e se nega _ o que provoca uma grande dor à família do doente. É por isso que as instituições de doação, embora reconheçam a importância de campanhas como a do Biel, não as incentivam.

O que é leucemia?

A leucemia é uma doença maligna que atinge os leucócitos, os glóbulos brancos do sangue, que estão presentes nos gânglios linfáticos e na corrente sanguínea. No doente, a doença provoca a perda da função de defesa do organismo e os glóbulos brancos produzidos descontroladamente reduzem o espaço na medula para fabricação de outras células que compõem o sangue. Essas células acabam caindo na corrente sanguínea antes de estarem preparadas para exercerem suas funções.

Nas leucemias agudas os sintomas incluem anemia, fraqueza, cansaço, sangramento no nariz e na gengiva, manchas roxas e vermelhas na pele, gânglios inchados, febre, suor noturno, infecções, dores nos ossos e nas articulações. Nas crônicas, pode não haver sintoma algum.

Fonte: site Dráuzio Varella

 

 

 

O SOL DIÁRIO

O Sol Diário
Busca