Carolina Bahia: Acusado de recuar em temas importantes, Temer está sendo colocado contra a parede - Cidades - O Sol Diário

Opinião07/09/2016 | 11h19

Carolina Bahia: Acusado de recuar em temas importantes, Temer está sendo colocado contra a parede

Embora ainda existam processos no STF, a ex-presidente Dilma Rousseff se despediu do Palácio da Alvorada e o impeachment é página virada. Para o presidente Michel Temer, o jogo começa para valer, sob a pressão do tempo e dos próprios aliados. Isso explica a decisão de enviar a proposta de Reforma da Previdência para o Congresso antes das eleições municipais.

Acusado de recuar em temas importantes durante o período da interinidade, Temer está sendo colocado contra a parede pelo PSDB, que exige medidas de ajuste o mais rápido possível. Solidário com a tese dos deputados, que não querem enfrentar um debate impopular no meio da campanha, o ministro Geddel Vieira Lima (Secretaria de Governo) chegou a dizer que 10 dias a mais ou a menos não fariam diferença. Para um governo que precisa provar que vai fazer ajustes, faz diferença, sim. Temer sabe que precisa conquistar a confiança dos mercados para atrair os investimentos necessários. Por isso, não pode hesitar.

Hora do adeus

Dos ex-ministros que acompanhavam Dilma na saída do Palácio da Alvorada, Jaques Wagner foi único que não desceu do carro oficial para confraternizar com os manifestantes. Mas antes de partir, mandou um recado:

— A gente volta!

Quem diria

A senadora Kátia Abreu (PMDB-TO) era uma das mais emocionadas na despedida de Dilma do Alvorada. Enquanto a ex-presidente era cercada pelos manifestantes, a ex-ministra da Agricultura registrava as cenas com o celular e limpava as lágrimas. No meio da confusão, Kátia também era abraçada e beijada por militantes sem-terra.

Independência

O presidente Michel Temer resolveu que na cerimônia do 7 de Setembro não vai desfilar em carro aberto na Esplanada. Ao contrário de Dilma, que no ano passado chegou no Rolls-Royce, Temer optou pelo carro oficial fechado.

Abafa o caso

Sobre a proposta de aumento do salário dos ministros do STF, a estratégia do governo Temer é tentar ganhar tempo. Há quem acredite que a nova presidente do STF, Carmem Lúcia, é mais consciente da situação das finanças públicas e não pressionará pelo reajuste, ao contrário do atual presidente, Ricardo Lewandowski. Carmem Lúcia toma posse na próxima segunda.

JORNAL DE SANTA CATARINA

Comentar esta matéria Comentários (0)

Esta matéria ainda não possui comentários

Siga O Sol Diário no Twitter

  • osoldiario

    osoldiario

    O Sol DiárioFilmes para ver nesta sexta-feira https://t.co/6KI0b7zxPehá 1 horaRetweet
  • osoldiario

    osoldiario

    O Sol DiárioSC mantém liderança na produção de ostras, vieiras e mexilhões https://t.co/cG170FNLBKhá 18 horas Retweet
  •                                
  •  
     
  •  
     
  •  
O Sol Diário
Busca
clicRBS
Nova busca - outros