Demora no transplante de figueira de 80 anos preocupa moradores do Sul da Ilha - Cidades - O Sol Diário

Destino incerto08/09/2016 | 21h14Atualizada em 08/09/2016 | 21h18

Demora no transplante de figueira de 80 anos preocupa moradores do Sul da Ilha

Há 10 dias no chão, as centenas de bromélias e orquídeas retiradas dos galhos da árvore devem ser relocadas nesta sexta-feira pela Floram

Demora no transplante de figueira de 80 anos preocupa moradores do Sul da Ilha Marco Favero/Agencia RBS
Processo de transplante da figueira começou há 12 dias Foto: Marco Favero / Agencia RBS
Ângela Bastos

O modelo de transplante de uma figueira nativa com idade estimada em 80 anos está dando o que falar no distrito do Pântano do Sul, Sul da Ilha,em Florianópolis. O processo começou há 12 dias. A retirada de parte da terra expôs as raízes e o passar dos dias faz com que os moradores suspeitem de que a saúde da árvore seja prejudicada. A Ficus organensis, conhecida como figueira-de-folha-miúda, encontra-se em um terreno privado às margens da SC-406 onde está sendo construído o residencial Mares do Sul.

Leia as últimas notícias do Diário Catarinense

Também está sendo questionado o destino das centenas de orquídeas e das bromélias que foram parar no solo depois da galhada, entre os dias 22 e 28 de agosto. Algumas estão floridas e começam a secar. Também foram imbés e cactos. Popularmente conhecidos como parasitas — o que não é verdade segundo especialistas — as plantas  utilizam a árvore como suporte para obter mais luz, umidade e nutrição.

— Inicialmente usaram a imagem da figueira no material publicitário para atrair interessados no condomínio. Agora, fazem a relocação da árvore — observa Andreara Schimidt, que mora na região.

Ainda assim, Andreara diz que esse já nem é mais o problema. Para ela, agora é fazer com que a figueira sobreviva ao ser relocada e as bromélias e orquídeas transferidas para um lugar onde possam se desenvolver.

Centenas de orquídeas e bromélias estão no chão, também com incerteza de destino Foto: Reprodução / Facebook

Documento da Fundação Municipal do Meio Ambiente (Floram) autoriza o transplante da árvore. Um dos itens define que caso o transplante não logre êxito, o empreendedor deverá apresentar para aprovação da Floram um plano de reposição florestal em área do condomínio, como medida compensatória pela perda da figueira.

Sergio Aspar também é morador e lembra que a licença se encerra dia 15. Aspar conta que a idade da árvore é imprecisa, mas que a mesma faz parte dos relatos de antigos moradores. Há 20 anos, um registro feito pela fotógrafa Laura Lavergne já mostrava a árvore com cerca de 12 metros de altura.

Árvore tem cerca de 12 metros de altura Foto: Reprodução / Facebook

A engenheira agrônoma Cláudia Queiroz Lopes, do Departamento de Unidades de Conservação da Floram, informa que está planejada para a manhã desta sexta-feira a recolocação das bromélias e orquídeas. As espécies serão levadas para uma área onde está sendo desenvolvido projeto de recuperação ambiental no condomínio dos Açores, também no Sul da Ilha.

A respeito do transplante da figueira, o diretor de marketing da Novo Teto Empreendimentos Imobiliários Ltda., Daniel Simas, diz que o biólogo contratado pela empresa orientou pela espera de alguns dias após a poda. Simas acredita que a recolocação ocorra semana que vem. O lugar escolhido fica a cerca de 300 metros, em uma Área de Preservação Permanente (APP) do condomínio Caravelas 1, da empresa Mello & Duarte Construtora e Incorporadora Ltda.

Comentar esta matéria Comentários (0)

Esta matéria ainda não possui comentários

Siga O Sol Diário no Twitter

  • osoldiario

    osoldiario

    O Sol DiárioMaikon Padilha conquista cinturão no Campeonato Brasileiro de Muay Thai https://t.co/ketu4sF17Mhá 4 horas Retweet
  • osoldiario

    osoldiario

    O Sol DiárioEscolas catarinenses estreiam nos Jogos Escolares da Juventude https://t.co/jFaQlo1gt8há 6 horas Retweet
  •                                
  •  
     
  •  
     
  •  
O Sol Diário
Busca
clicRBS
Nova busca - outros