Barco pesqueiro naufraga com 24 tripulantes na costa de Imbituba - Cidades - O Sol Diário
 
 

Naufrágio20/10/2016 | 16h23Atualizada em 20/10/2016 | 20h26

Barco pesqueiro naufraga com 24 tripulantes na costa de Imbituba

17 pessoas foram resgatadas, uma morte foi confirmada e outras seis pessoas estão desaparecidas

O barco atuneiro "Jorge Seif Junior", com 24 tripulantes, naufragou às 05h40min da madrugada desta quinta-feira a 80 quilômetros da costa de Imbituba, no Sul de Santa Catarina. O navio mercante "BBC Citrine", com bandeira de Antígua e Barbuda, passava pelo local e ajudou no resgate de 18 tripulantes. Uma pessoa morreu e outras seis ainda estavam desaparecidas até as 18h30min.

Assim que foi informada, a Marinha do Brasil acionou a Capitania dos Portos de Laguna e enviou um helicóptero para ajudar no resgate. O navio-patrulha Benevente também foi acionado e está se deslocando do porto de Rio Grande (RS) para auxiliar nas buscas. Os sobreviventes foram levados para Itajaí, de onde o barco pesqueiro é originário. Ele chegaram à cidade no fim da tarde. 

Piloto da FAB monitora região do naufrágio a bordo de um helicóptero Black Hawk Foto: FAB / Divulgação

Um helicóptero e um avião da Força Aérea Brasileira (FAB) foram acionados para sobrevoar a região em busca dos tripulantes desaparecidos.  As equipes trabalham para encontrar outros seis tripulantes ainda desaparecidos. As buscas se concentram em uma área de 150 km². 

Por volta das 12h50min, um helicóptero Black Hawk, da FAB, foi até o navio mercante "BBC Citrine" e resgatou o tripulante Aflíngio Laurindo dos Santos (foto abaixo), com suspeita de fraturas na região do tórax. Ele foi encaminhado a Florianópolis, onde foi internado no Hospital Celso Ramos. 

Foto: FAB / Divulgação

A embarcação nomeada "Jorge Seif Junior" possuía 26 metros de comprimento e era feita de madeira, pertencente à empresa JS Pescados, de Itajaí. Ainda não se sabe as causas do naufrágio. Às 5h da madrugada, a Marinha emitiu um alerta de que o mar estava grosso, ou seja, com ondas de até 4,5 metros.

— A delegacia da Capitania dos Portos vai abrir um inquérito para apurar as causas do acidente — disse o capitão de corveta Marcos Maia dos Santos, da Capitania dos Portos em Laguna.


O Sol Diário
Busca