Morre o prefeito de Ibirama aos 61 anos - Cidades - O Sol Diário

Luto21/11/2016 | 18h19Atualizada em 21/11/2016 | 18h42

Morre o prefeito de Ibirama aos 61 anos

Osvaldo Tadeu Beltramini lutava contra um tumor no cérebro há cerca de um ano e meio

Morre o prefeito de Ibirama aos 61 anos Divulgação/Prefeitura de Ibirama
Osvaldo assumiu a prefeitura de Ibirama em 2013 Foto: Divulgação / Prefeitura de Ibirama

Morreu na tarde desta segunda-feira, por volta de 14h45min, o prefeito de Ibirama Osvaldo Tadeu Beltramini (PMDB). Ele tinha 61 anos e estava internado no Hospital Dona Helena, em Joinville, onde tratava um tumor no cérebro. Ele lutava contra a doença há aproximadamente um ano e meio, o que o obrigou a se afastar do cargo várias vezes. O corpo será velado na Igreja Católica Santo Huberto, em Ibirama.

O prefeito em exercício da cidade Francisco Asbreno Lohn (PSDB) decretou luto oficial no município por três dias e ponto facultativo nesta terça-feira

Osvaldo Beltramini nasceu em Ibirama em 18 de março de 1955. Ele foi vereador entre 1983 e 1988, presidente da Câmara Municipal entre 1º de janeiro de 1987 e 31 de dezembro de 1988 e vice-prefeito de Ibirama de 1997 a 2000.

Depois, foi Secretário de Estado da Secretaria de Desenvolvimento Regional de Ibirama, entre abril de 2010 e abril de 2011. Assumiu o cargo de prefeito de Ibirama em 1º de janeiro de 2013. Beltramini foi ainda secretário de Administração de Ibirama e presidente da Fundação Educacional Hansa Hammonia (FEHH).

Osvaldo deixa a esposa Célia Beltramini, os filhos Osvaldo Beltramini Junior, Franciano Beltramini, Felipe Beltramini e Victor Hugo Beltramini, a nora Daniele Mendes Beltramini, os irmãos Cláudio José Beltramini e Luiz Carlos Beltramini, as cunhadas Dalva Beltramini e Leda Beltramini, além de demais familiares e amigos.

O deputado estadual Aldo Schneider (PMDB) foi um dos primeiros políticos a comentar o falecimento de Osvaldo nas redes sociais, lamentando a perda e deixando uma mensagem de solidariedade à família.

"Osvaldo Beltramini foi um guerreiro. Lutou bravamente contra uma doença que atinge milhares de pessoas em todo o mundo. Perdeu para o câncer, mas ganhou muitos admiradores pela sua bravura e coragem de lutar pela vida. Vida que sempre foi exemplo. Exemplo de administração pública, exemplo de pai, empresário e cidadão ibiramense.

Administrou a prefeitura como a sua empresa. Delegava muito bem as funções e cobrava resultados. Buscou muitos recursos para a cidade e deixou um grande legado de realizações. Estou de luto, mas aliviado porque agora acabou a dor, o sofrimento. Luto pelo falecimento de um grande homem que agora descansa eternamente".

Leia todas as notícias do Diário Catarinense

 
  •                                
  •  
     
  •  
     
  •  
O Sol Diário
Busca
clicRBS
Nova busca - outros