Relatórios da Fatma apontam pontos impróprios para banho na faixa litorânea do Vale do Itajaí - Cidades - O Sol Diário

Litoral24/11/2016 | 10h31

Relatórios da Fatma apontam pontos impróprios para banho na faixa litorânea do Vale do Itajaí

Relatórios da Fatma apontam pontos impróprios para banho na faixa litorânea do Vale do Itajaí Lucas Correia/Agencia RBS
Foto: Lucas Correia / Agencia RBS

Em seis das sete cidades que fazem parte da faixa litorânea do Vale do Itajaí, a Fundação do Meio Ambiente (Fatma) encontrou pontos que foram considerados impróprios para banho, segundo o relatório publicado dia 18.

A maioria das prefeituras trabalha para resolver problemas, que consideram pontuais, e pretende promover campanhas de conscientização sobre a importância de manter as praias limpas.

O destaque negativo fica por conta de Penha, que sofreu com uma série de entraves relacionados à balneabilidade na última temporada, e segue com seis dos 11 pontos testados pela Fatma impróprios. Confira como estão as praias e o que cada cidade está fazendo para receber os veranistas:

BALNEÁRIO CAMBORIÚ

- Pontos analisados pela Fatma: 14
- Próprios: 9
- Impróprios: 5 (Laranjeiras - meio da praia; Taquaras - na lagoa; Pontal Norte, Rua 4.000 e Rua 4.900)

A secretária do Meio Ambiente Nena Amorim explica que o resultado das últimas medições da balneabilidade foi afetado pela ressaca que atingiu a cidade no final de outubro. Segundo ela, a retirada da areia que se acumulou na Avenida Atlântica e a limpeza das galerias pluviais devem melhorar os próximos resultados.

Além disso, a prefeitura colocará em pratica o projeto Praia Limpa, onde os frequentadores recebem orientações para manter a limpeza na orla:

— Colocamos 40 estagiários na temporada para orientar nossos turistas e moradores para não deixarem lixo na praia, não levarem cachorro para a areia, distribuímos cinzeiros para as bitucas de cigarro, sacolas para que recolham o lixo, tudo isso para manter a limpeza da praia durante o verão.

Sobre as medições do Pontal Norte, próximo do canal do Marambaia, e da praia de Taquaras, na lagoa, o diretor-geral André Ritzmann explica que no primeiro ponto o canal recebe parte da drenagem da cidade e o órgão trabalha para identificar residências que ainda não foram ligadas na rede de esgoto, assim como ligações irregulares ou problemas com outras estruturas, como caixas de gorduras residenciais. Sobre a situação em Taquaras, ele explica que a lagoa é fechada, e quando chove acaba extravasando e indo em direção ao mar. No local existe uma mini-estação de tratamento de esgoto que, segundo Ritzmann, estava mal calibrada:

— Já fizemos um trabalho para regular e no futuro deve melhorar. Também tem a questão da ligação das casas na rede de esgoto, que já existe lá na região, mas acredito que muita gente ainda não fez.

BOMBINHAS

- Pontos analisados pela Fatma: 8
- Próprios: 7
- Impróprios: 1 (praia do Canto Grande - próximo ao Trapiche)

A Prefeitura de Bombinhas informou que realiza a Operação Língua Negra através da Vigilância Sanitária e da Fundação do Meio Ambiente (Famab), que fiscaliza, identifica, notifica, embarga e lacra ligações clandestinas de esgoto em redes de água pluvial, rios e no mar. Segundo as informações repassadas pelo Departamento de Comunicação da prefeitura, uma nova concessionária de água e esgoto, a Águas de Bombinhas, opera desde setembro e vai investir R$ 135 milhões em saneamento básico para garantir a cobertura de 97% da cidade com coleta e tratamento de esgoto em cinco anos.

Entre as informações a prefeitura destaca que, em conjunto com a nova concessionária, está fazendo melhorias e regularizando a Estação de Tratamento de Esgoto que já existe e era gerida pela Casan, que antes de ter o contrato encerrado recebeu, entre 2013 e 2016, seis notificações, três autos de infração e dois processos judiciais cobrando providências sobre os problemas de coleta e disposição do esgoto sanitário. A Águas de Bombinhas vai divulgar no dia 1º de dezembro as ações emergenciais para sanar os problemas de vazamento de esgoto nos pontos de praia de Canto Grande e Bombinhas, locais que tiveram resultado impróprio na análise da Fatma.

ITAJAÍ

- Pontos analisados pela Fatma: 5
- Próprios: 5
- Impróprios: 0 (Praia Brava, em frente a saída da lagoa)

O diretor de Recursos Naturais, Resíduos e Projetos Ambientais da Fundação do Meio Ambiente de Itajaí (Famai), Francisco Carlos do Nascimento, explica que o único problema geralmente é a saída da lagoa na Praia Brava - que foi apontado como próprio para banho na última medição. Segundo ele, ali podem ocorrer problemas devido ao esgoto doméstico de algumas famílias que vivem ao longo do ribeirão e ainda não fizeram a ligação da residência na rede de tratamento de esgoto. 

— Em função do acordo judicial que temos estamos trabalhando em um parque linear, que terá uma passarela para ciclistas e pedestres, uma unidade de apoio onde vai funcionar o centro informatizado de turismo, banheiro público, espaço para os guarda-vidas e uma sala para educação ambiental que vai ser a sede do parque.  sede do parque. Além disso, tem o processo de despoluição e como toda a Praia Brava já recebeu a rede coletora está sendo feito um trabalho na bacia do ribeirão para que as pessoas façam as ligações na rede — esclarece. Segundo ele, em cerca de três meses de trabalho, aproximadamente 60 famílias, das 90 que habitam a região, já teriam feita a ligação da casa com a rede de esgoto. 

A Famai também deve iniciar até dezembro o monitoramento municipal da balneabilidade. Segundo Nascimento, o laboratório que fará as análises já foi escolhido e está em processo de contratação para iniciar o trabalho.

ITAPEMA

-
Pontos analisados pela Fatma: 8
- Próprios: 6
- Impróprios: 2 (Rua 205 e Rua 129 - sul do rio Bela Cruz)

De acordo com o presidente da Fundação Ambiental Área Costeira de Itapema (Faaci), Marlon Neri de Souza, o órgão promove, em parceria com a Vigilância Sanitária, vistorias regulares nos rios e onde é constatada alguma irregularidade o responsável recebe um prazo para se adequar às normas. Se o prazo não é cumprido, a pessoa pode receber uma multa e ter o caso encaminhado ao Ministério Público.

Souza informa também que para conscientizar moradores e turistas sobre a importância da limpeza na praia, placas com orientações serão instaladas pela Secretaria de Turismo.

NAVEGANTES

-
Pontos analisados pela Fatma: 4
- Próprios: 3
- Impróprios: 1 (Foz do rio Gravatá)

A reportagem tentou contato com o superintendente da Fundação Municipal do Meio Ambiente de Navegantes (Fuman), Paulo Celso Mafra, durante dois dias, através de ligações para o celular informado pela Secretaria de Comunicação Social e mensagens de texto, mas não recebeu nenhum retorno até o fechamento da reportagem.

PENHA

-
Pontos analisados pela Fatma: 11
- Próprios: 5
- Impróprios: 6 (Praia Alegre -  em frente à travessia particular Marcelo dos Santos; Praia da Armação do Itapocorói - na Praia do Quilombo; Praia da Armação do Itapocorói - na Praia Da Fortaleza; Praia da Armação do Itapocorói - em frente à Rua Maria Emília Costa; Praia da Armação do Itapocorói - em frente à Rua Antonio Aniceto Da Costa; Praia de São Miguel - em frente à Rua Arno Becker)

A reportagem tentou contato com a prefeitura de Penha para saber quais são as ações planejadas para recuperação dos pontos considerados impróprios, todos com histórico de resultados negativos desde o início de 2016, mas não recebeu nenhum retorno após uma série de informações desencontradas sobre quem seria o responsável pelas explicações. 

PORTO BELO

-
Pontos analisados pela Fatma: 6
- Próprios: 3
- Impróprios: 3 (Praia de Perequê - foz do rio Perequezinho; Praia de Perequê - Rua Alm. Fonseca Neves; Praia de Porto Belo - Rua Cap. Gualberto Leal Nunes)

 

JORNAL DE SANTA CATARINA

 
  •                                
  •  
     
  •  
     
  •  
O Sol Diário
Busca
clicRBS
Nova busca - outros