Mais duas escolas catarinenses terão ensino médio integral em 2017  - Cidades - O Sol Diário
 
 

Educação05/12/2016 | 15h18Atualizada em 05/12/2016 | 18h25

Mais duas escolas catarinenses terão ensino médio integral em 2017 

No total, 16 unidades da rede estadual de SC terão aulas em período integral por quatro dias da semana

Mais duas escolas catarinenses terão ensino médio integral em 2017  Leo Munhoz/Agencia RBS
Foto: Leo Munhoz / Agencia RBS

Após algumas modificações, está definido: 16 escolas da rede estadual em SC irão oferecer ensino médio integral para alunos no primeiro ano em 2017. No início, 14 escolas estaduais aderiram ao programa, mas recentemente as Escola de Educação Básica Cordilheira Alta, em Cordilheira Alta, e a escola Leonor Lopes Gonzaga, em Guatambu, também no Oeste, resolveram participar. 

Além disso, houve algumas alterações na lista divulgada inicialmente. A escola Wanderlei Jr, em São José, foi substituída pela Escola Governador Ivo Silveira, no mesmo município. A unidade recém-inaugurada em Chapecó, que ainda não tem nome definido, foi substituída pela Coronel Ernesto Bertaso.

A proposta de ensino médio integral, com parceria do Instituto Ayrton Senna e o Instituto Natura, tem como objetivo ensinar os conteúdos das disciplinas como português, matemática e, simultaneamente, desenvolver valores e competências como Resolução de Problemas, Responsabilidade, Comunicação e Criatividade.

Segundo a secretaria de Educação de SC, os alunos terão aulas das 7h30min às 17h15min durante quatro dias e das 7h30min às 12h15min em um dia. Neste dia, que será preferencialmente nas quintas-feiras, os professores vão fazer reuniões e focar na parte pedagógica no período da tarde. 

— Vamos iniciar com 16 escolas com a ideia de aumentar este número nos próximos anos. O trabalho apresenta bons resultados e é isso que queremos para a educação catarinense — comenta o secretário de Estado da Educação, Eduardo Deschamps.

A proposta de Ensino Médio Integral já vem sendo desenvolvida no Colégio Estadual Chico Anysio, no Rio de Janeiro, há quatro anos. A escola se destacou entre as melhores escolas públicas no Enem 2016, sendo a primeira colocada entre as instituições de mesmo nível socioeconômico.

Pelo menos 2,8 mil alunos catarinenses devem ser beneficiados nesta primeira fase do programa, conforme previsto na portaria publicada pelo Ministério da Educação (MEC) em outubro. A ampliação da carga horária nesta etapa escolar é um dos pilares da medida provisória 746, que trata da reforma do ensino médio no país, que gerou polêmica ao ser anunciada em setembro.  

ESCOLAS QUE TERÃO ENSINO MÉDIO INTEGRAL EM 2017:

EEM Elfrida Cristiano da Silva, Itajaí
EEB Dom Jaime de Barros Câmara, Florianópolis
EEB Governador Ivo Silveira, São José
EEB Nereu Ramos, Santo Amaro de Imperatriz
EEB Eng. Annes Gualberto, Joinville
EEB Senador Rodrigo Lobo, Joinville
EEB Presidente Médice, Joinville
EEB Prof. Heleodoro Borgel, Jaraguá do Sul
EEB Mater Dolotum, Capinzal
EEB Almirante Barroso, Canoinhas
EEB São Vicente, Itapiranga
EEB Prof. Padre Schuller, Cocal do Sul
EEB Caetano Bez Batt, Urussanga
EEB Cordilheira Alta, Cordilheira Alta 
EEB Leonor Lopes Gonzaga, Guatambu
EEB Coronel Ernesto Bertaso, Chapecó

Leia também:

Saiba quais serão as disciplinas e horários das 14 escolas que terão ensino médio integral em 2017 

Secretaria de Educação anuncia meta de 620 escolas com jornada ampliada para 2017 em SC

Secretaria de Educação de SC volta atrás e adia decisão sobre novo sistema de aprovação escolar

Santa Catarina fica abaixo da média nacional nas provas objetivas e na redação do Enem 2015

Conheça os cursos de graduação mais procurados e os que oferecem mais vagas em Santa Catarina 

Ideb 2013: SC cai no ensino médio, mas segue entre melhores no ranking da educação

MP do Ensino Médio recebe 568 emendas de deputados e senadores


O Sol Diário
Busca