MEC e Planejamento autorizam universidades federais a nomear 150 professores concursados  - Cidades - O Sol Diário
 
 

Educação Superior14/12/2016 | 17h24Atualizada em 15/12/2016 | 10h07

MEC e Planejamento autorizam universidades federais a nomear 150 professores concursados 

Das 150 vagas autorizadas e divididas entre 63 universidades, 15 delas serão distribuídas no Rio Grande do Sul e contemplarão seis instituições

Os ministérios da Educação e do Planejamento, Desenvolvimento e Gestão autorizaram o preenchimento de 150 vagas de professor livre-titular do magistério superior em 59 universidades federais. O concurso público foi autorizado em maio de 2014. A Portaria Interministerial nº 399/2016, que autoriza o preenchimento das vagas foi publicada no Diário Oficial da União desta quarta-feira.

– Temos retomado as obras que estavam paralisadas, repusemos o orçamento para as universidades federais e vamos executar 100% do orçamento de custeio em 2016, fato que não acontecia há dois anos. Agora, concluiremos o ano com a contratação de 150 professores titulares para as universidades federais, o que traduz nosso compromisso com a educação superior no Brasil e a nossa valorização das universidades federais – afirmou o ministro da Educação, Mendonça Filho. 

Leia mais
Alemanha deve investir 250 mil euros por ano em centro de estudos na Capital
MEC estende até 30 de dezembro prazo para renovação de contratos do Fies
MEC indica aprovação de 13 escolas do RS a programa de ensino integral

Com a publicação da portaria conjunta, as instituições federais de educação superior que realizaram concursos podem dar posse aos aprovados. As nomeações devem ser feitas a partir deste mês. De acordo com a publicação, a responsabilidade pela nomeação dos professores cabe ao dirigente máximo de cada instituição de ensino. 

– Isso é extremamente importante porque, a partir desse cargo, as universidades terão oportunidade de trazer para seus quadros especialistas seniores, que vêm contribuir com programas de pós-graduação e linhas de pesquisa das instituições. Isso estava sendo aguardado pelas universidades e pela Sesu – diz o diretor de desenvolvimento da rede de instituições federais da Secretaria de Educação Superior (Sesu) do MEC, Mauro Rabelo.

Das 150 vagas autorizadas e divididas entre 63 universidades, 15 delas serão distribuídas no Rio Grande do Sul e contemplarão seis instituições: Fundação Universidade Federal de Ciências da Saúde de Porto Alegre (UFCSPA) - 1 vaga, Fundação Universidade Federal de Pelotas (UFPEL) - 2 vagas, Fundação Universidade Federal do Pampa (UNIPAMPA) - 2 vagas, Fundação Universidade Federal do Rio Grande (FURG) - 2 vagas, Universidade Federal de Santa Maria (UFSM) - 3 vagas, Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS) - 5 vagas.


O Sol Diário
Busca