Agente penitenciário é morto após agredir a irmã deficiente em Lebon Régis, no Meio-Oeste de SC - Cidades - O Sol Diário

Segurança07/01/2017 | 22h15Atualizada em 07/01/2017 | 22h29

Agente penitenciário é morto após agredir a irmã deficiente em Lebon Régis, no Meio-Oeste de SC

Crime teria ocorrido por conta de um desentendimento familiar

diario catarinense

Um agente penitenciário, identificado como Marcelo do Prado Veiga, de 35 anos, morreu após ser baleado neste sábado à noite em Lebon Régis, no Meio-Oeste de Santa Catarina. Em nota, o Departamento de Administração Prisional (DEAP) informou que a morte de Veiga ocorreu por conta de um desentendimento familiar, descartando que o crime tenha ligação com a atual crise nos presídios brasileiros. 

Conforme o boletim de ocorrência, registrado pelo pai de Veiga, o autor dos disparos é o cunhado da vítima. Ele teria disparado contra o agente penitenciário para tentar contê-lo. Veiga, conforme o relato, chegou "alterado" na casa da irmã, de 55 anos, que é deficiência física, e a agrediu. Os tiros, segundo um site de notícias local, teriam atingido o rosto e o ombro do agente, que morreu no local.

Ainda de acordo com a Polícia Civil, a vítima "Marcelo Veiga possuía varias passagens e rotineiramente causava transtornos em sua família". Veiga atuava como agente na penitenciária de São Cristóvão do Sul.

Leia também:
Sistema prisional de SC mantém atenção máxima após massacres no Amazonas e em Roraima

 
  •                                
  •  
     
  •  
     
  •  
O Sol Diário
Busca
clicRBS
Nova busca - outros