Comissão vai discutir forma de atuação da guarda armada em Itajaí - Cidades - O Sol Diário

Projeto12/01/2017 | 10h21Atualizada em 12/01/2017 | 10h21

Comissão vai discutir forma de atuação da guarda armada em Itajaí

Grupo de autoridades vai elaborar um plano de segurança para a cidade

Foto: Divulgação / Prefeitura de Itajaí

Um Gabinete de Gestão Integrada (GGI), com representantes das polícias Federal, Rodoviária Federal, Civil e Militar, além da Marinha, Corpo de Bombeiros e Judiciário, é a aposta da Secretaria de Segurança Pública de Itajaí para enfrentar a violência. A primeira reunião do grupo ocorreu ontem, na delegacia da PF. A ideia é elaborar um plano municipal de segurança e, em especial, cumprir a meta do governo Volnei Morastoni (PMDB) de tirar do papel o projeto da guarda armada.

O secretário de Segurança, Francisco José da Silva, diz que o grupo vai decidir em conjunto o melhor modelo de atuação para a guarda.

Adiada pelo custo

Em 2014, quando a lei que cria a guarda armada em Itajaí foi sancionada pelo ex-prefeito Jandir Bellini (PP), a previsão era começar com 120 agentes, com um custo inicial de implantação de R$ 5 milhões, mais R$ 1 milhão por mês para manutenção. O preço alto fez a administração anterior recuar do projeto.

Volnei Morastoni disse em campanha que pensa em uma guarda enxuta, com prioridade de atuação nos bairros _ em especial os mais afastados, onde o policiamento é ínfimo.

De acordo com o secretário de Segurança, entretanto, a estimativa de custos só será possível após a definição do formato.

Experiência

É um projeto de ampla aprovação popular. O apelo é forte, e colocar mais agentes nas ruas parece uma boa solução. Entretanto, a experiência de outras cidades, como Balneário Camboriú, ainda não conseguiu comprovar a efetividade da guarda _ até porque há limitações na atuação.Nessa proposta, será valiosa a experiência de nomes como o do comandante do 1º Batalhão da PM, coronel Ronaldo Oliveira, que participou da formação da guarda municipal de Balneário. Se não abre mão de instituir a guarda, apesar da crise de arrecadação, faz bem o prefeito em abrir o espaço para discussão.

 

Siga O Sol Diário no Twitter

  • osoldiario

    osoldiario

    O Sol DiárioSanta Catarina tem segunda maior queda do país no número de leitos pediátricos  https://t.co/G9ZFiqJANshá 35 minutosRetweet
  • osoldiario

    osoldiario

    O Sol DiárioUpiara Boschi: O problema não é a lista fechada, é o casuísmo https://t.co/PiyTZtobAChá 55 minutosRetweet
O Sol Diário
Busca
clicRBS
Nova busca - outros