Enxurrada muda rotina dos moradores do Progresso - Cidades - O Sol Diário

Tempo11/01/2017 | 09h01

Enxurrada muda rotina dos moradores do Progresso

Moradores do Distrito do Garcia ainda convivem com os estragos do temporal de uma semana atrás

Enxurrada muda rotina dos moradores do Progresso Lucas Paraizo/Agência RBS
Foto: Lucas Paraizo / Agência RBS

Sidnei Rosembrock e Ederson Garcia passaram a manhã de ontem limpando a rua em que moram. Com vassoura e enxada à mão, os moradores da Rua Rui Barbosa, no Progresso, encararam o calor blumenauense para evitar mais acidentes em uma curva da via tomada por terra e pedregulhos trazidos pela chuva da última quarta-feira, dia do temporal que causou estragos na região Sul da cidade. Boa parte da rua já foi limpa pelos moradores, mas no ponto em que Ederson e Sidnei faxinavam muita sujeira ainda estava acumulada e a pista havia se tornado um verdadeiro desafio aos motoristas. Para alertar, somente um cavalete da Guarda de Trânsito antes da curva.

— O dia inteiro tem motoqueiro caindo aqui. À noite a gente só escuta o barulho deles derrapando. Hoje de manhã mesmo uma moça caiu aqui e cortou a perna, dá até pra ver a mancha de sangue ali — lamenta Sidnei.

Assim como a dupla, outros tantos blumenauenses passaram os últimos dias limpando e lavando casas e ruas após os temporais de verão. Mesmo uma semana depois da principal chuva, deslizamentos, buracos e sujeira ainda fazem parte do cenário da região Sul de Blumenau. Com o estrago ainda visível aos olhos, fica o receio de mais problemas a cada fim de tarde que chega acompanhado das nuvens escuras.

— Fiquei com medo, moro aqui há quase oito anos e nunca tinha sofrido nada. Quarta-feira passada teve o deslizamento e encheu de água aqui na garagem. Agora a gente fica preocupado com os temporais — diz Daiane Barbosa, moradora da Rua Leopoldo Heringer, enquanto olha para a ferida aberta no barranco atrás de casa.

Atenção constante
Quem tem um morro e um ribeirão nos fundos de casa em Blumenau sabe que as chuvas são um motivo para manter a atenção redobrada, e os últimos dias têm sido ainda mais trabalhosos para Gilberto Baader, morador da Rua Rui Barbosa, uma das mais afetadas no temporal da última quarta-feira. Na hora da chuva, ele diz que se escondeu dentro do carro com a família, na frente de casa, porque não queria passar por nenhuma das pontes que cercam a região. Depois da chuva, ficou o trabalho de limpar os estragos.

— Tenho que estar sempre cortando fora e tirando o que cai no ribeirão, se não represa e a água toma a minha casa. Dá um certo medo, temos que estar de olho e não tem como viajar e ficar muitos dias longe. Já chamei a Defesa Civil e queria uma ajuda de máquina para tirar raízes que caíram na água, mas não vieram ainda — conta o operador de guindastes de 37 anos.

Mais duas semanas de ações e consertos
A secretaria de Serviços Urbanos da prefeitura de Blumenau assume que ainda há muito a ser feito e estima, pelo menos, mais duas semanas de limpeza na cidade. Trabalhando em jornada estendida, inclusive no fim de semana, a secretaria está desde segunda-feira com 15 frentes de trabalho pela cidade e conseguiu intensificar os reparos somente essa semana, pois foi pega desprevenida.

— Dia 4, quando teve o temporal que causou prejuízos significativos, as equipes estavam reduzidas por conta do recesso de fim de ano. Era uma equipe suficiente para manter os trabalhos normais na cidade, de manutenção e limpeza, mas não para um volume de ocorrências assim. Nos primeiros dias tivemos que reestruturar as equipes, chamar mais gente e usar mais equipamentos — explica o secretário de Serviços Urbanos, Rafael Jansen.

Uma semana depois, as equipes focam na limpeza das ruas, desobstrução de tubulação, reforma de calçamento e limpeza de córregos e ribeirões. Neste ritmo, em duas semanas as vias devem estar limpas, mas Jansen diz que tudo deve voltar à normalidade nos pontos mais críticos (especialmente no Garcia e em alguns pontos isolados da Velha) somente em três meses. O secretario ainda ressalta que, neste período, as equipes ainda mantêm os trabalhos normais de roçada e
manutenção de estradas de chão.

— O custo de uma chuva de uma hora é o orçamento de dois meses da secretaria, sai caro esse trabalho. A quantia de macadame que usamos na manutenção de vias na cidade inteira em um mês será usada só no Garcia agora, para dar um exemplo. Tem a limitação de equipamentos também, temos dois caminhões que fazem a lavação das ruas, e são os mesmos que também fazem a desobstrução de tubulação.

Para os próximos dias, a previsão do Alertablu indica que o calor deve continuar em Blumenau junto ao risco de pancadas de chuva isoladas no fim do dia, mas sem a intensidade dos que atingiram a cidade semana passada.

JORNAL DE SANTA CATARINA - Blumenau

 

Siga O Sol Diário no Twitter

  • osoldiario

    osoldiario

    O Sol DiárioPrejuízos na indústria da carne chegam a US$ 40 milhões em SC https://t.co/CdBCQIO3XMhá 1 horaRetweet
  • osoldiario

    osoldiario

    O Sol DiárioSemana começa com tempo mais aberto e predomínio de sol na maior parte de Santa Catarina https://t.co/K0kQNVaZKBhá 1 horaRetweet
O Sol Diário
Busca
clicRBS
Nova busca - outros