Universidades públicas e institutos federais de Santa Catarina oferecem 6,4 mil vagas pelo Sisu 2016 - Cidades - O Sol Diário
 
 

Hora da inscrição24/01/2017 | 20h30Atualizada em 24/01/2017 | 22h18

Universidades públicas e institutos federais de Santa Catarina oferecem 6,4 mil vagas pelo Sisu 2016

Inscrições começaram nesta terça-feira e seguem até sexta

Universidades públicas e institutos federais de Santa Catarina oferecem 6,4 mil vagas pelo Sisu 2016 Felipe Carneiro/Agencia RBS
UFSC oferece quase 2 mil vagas pelo Sistema de Seleção Unificada Foto: Felipe Carneiro / Agencia RBS
Cristian Edel Weiss
Cristian Edel Weiss

cristian.weiss@diario.com.br

As instituições de ensino superior e técnico de Santa Catarina oferecem, juntas, 6,4 mil vagas pelo Sistema de Seleção Unificada (Sisu). O sistema usa a nota do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) de 2016 para a disputa pelas vagas. No total, são 262 cursos superiores ou tecnólogos gratuitos aptos a receber os alunos selecionados. Os dados são do Ministério da Educação.

As instituições que mais oferecem vagas são a Universidade Federal de Santa Catarina (1.948) e a Universidade Federal Fronteira Sul (1.771). A Universidade do Estado de Santa Catarina (Udesc) oferece 394. O Instituto Federal Catarinense (IFC) dispõe de 1.506 vagas e o Instituto Federal de Santa Catarina, de 830.

Mas nem todas estão abertas para livre concorrência. Para obedecer à lei de cotas e aos programas de ações afirmativas, as instituições reservam pelo menos um terço para pessoas que se autodeclararem negras, pardas ou indígenas. Na UFSC, por exemplo, são 51% reservadas para a lei de cotas, na UFFS são 88%, no IFC são 58%, no IFSC 50% e na Udesc 29%.

As inscrições para o Sisu devem ser feitas no portal oficial e começaram nesta terça-feira. O prazo final é na sexta, às 23h59min. A consulta pode ser feita no site do Sisu por curso, instituição e município. No país, são 238.397 vagas em 131 instituições públicas. Cada candidato pode escolher até duas opções de curso. Até às 13h desta terça-feira, o sistema recebeu 773.341 inscritos e 1.483.554 inscrições.

Como a seleção é feita

De acordo com o edital do Sisu, o sistema de seleção é acessível aos candidatos que concluíram o ensino médio e prestaram o Enem, tendo obtido nota maior do que zero na redação. Dos 6.067.152 que fizeram o Enem, 880.962 participantes realizaram o exame apenas para autoavaliação (os chamados treineiros) e 140.294 receberam nota zero na redação. Esses participantes não estão incluídos na base de dados do Sisu.

Cabe a cada instituição definir o cálculo que utilizará (nota mínima do Enem exigida) para a seleção dos novos alunos. Para participar do processo, o estudante não pode ter tirado nota zero na redação do exame. 

Uma vez por dia são divulgadas ao notas de corte de cada um dos cursos, tanto pelo sistema universal quanto pelo sistema de cotas. O candidato também pode consultar, em seu boletim, a sua classificação parcial na opção de curso escolhido. Ao final do período de inscrição, é divulgada a lista de selecionados. Ao longo do período de inscrição, o candidato pode mudar as opções de curso.

Ministério da Educação (MEC) ressalta que o tanto a classificação parcial quanto a nota de corte são calculadas a partir das notas dos candidatos inscritos na mesma opção. Portanto, são apenas uma referência, não sendo garantia de seleção para a vaga ofertada.

O resultado será divulgado no dia 30. O período de matrícula será de 3 a 7 de fevereiro. Os candidatos que não forem selecionados na chamada regular para as vagas poderão participar da lista de espera, entre 30 de janeiro e 10 de fevereiro. Esses candidatos serão convocados a partir do dia 16 de fevereiro, caso haja vagas remanescentes.

Outras oportunidades com a nota do Enem

Quem não for selecionado no Sisu, ainda pode utilizar a nota do Enem para concorrer a uma bolsa no Programa Universidade Para Todos (ProUni), em universidades privadas ou comunitárias, ou solicitar financiamento estudantil pelo Fies. Confira abaixo o calendário para os próximos processos seletivos.

Loading...

Loading...

O Ministério da Educação informou nesta terça que identificou cerca de 700 candidatos cujas notas na base de dados do Enem registravam participação na primeira aplicação do exame (ocorrida em novembro) e também na segunda (ocorrida em dezembro a alunos de cujos locais de prova estavam ocupados por manifestantes em novembro). 

As inconsistências já foram corrigidas, segundo o ministério. Pelo menos 100 mil mudanças de senha no sistema foram identificadas, o que impede o acesso ao Sisu temporariamente.

Se houver dúvidas em caso de problemas ao acessar à plataforma, o ministério disponibiliza contato pelo 0800-616161 ou pela ouvidoria do MEC.

Leia também:

Guarde na agenda: confira o calendário de Sisu, ProUni e Fies, processos que usam a nota do Enem

MEC abre consulta pública sobre mudanças no Enem

Enem não servirá como certificação do ensino médio a partir deste ano

Inep recomenda insistir na consulta da nota do Enem 2016 devido ao congestionamento do sistema

O Sol Diário
Busca