Mulher é condenada a 18 anos de prisão pela morte do ex-marido no Meio-Oeste de SC - Cidades - O Sol Diário
 
 

Caso "Viúva Negra"18/02/2017 | 11h53Atualizada em 18/02/2017 | 12h43

Mulher é condenada a 18 anos de prisão pela morte do ex-marido no Meio-Oeste de SC

Filho de Marli Aparecida Teles de Souza, de Caçador, também foi condenado pelo crime e pegou 17 anos de reclusão

Mulher é condenada a 18 anos de prisão pela morte do ex-marido no Meio-Oeste de SC Cleriton Freire/Caçador Online
Júri popular aconteceu nesta sexta-feira em Caçador Foto: Cleriton Freire / Caçador Online
Diário Catarinense
Diário Catarinense

Marli Teles de Souza, de 48 anos, foi condenada a 18 anos, 9 meses e 12 dias de prisão pela morte do ex-marido, Rui Dias de Oliveira, em Caçador em 2014. A mulher, que inicialmente era suspeita de quatro assassinatos e ficou conhecida como "viúva negra", foi condenada junto com o filho, Ulisses Souza de Oliveira, de 23 anos, que recebeu a pena de 17 anos, 11 meses e 22 dias pela morte do pai. O julgamento ocorreu nesta sexta-feira em Caçador. 

Mãe e filho foram condenados por homicídio triplamente qualificado, fraude processual, corrupção de menores e tentativa de estelionato. De acordo com a acusação, eles assassinaram Oliveira por envenenamento para ficar com um seguro de vida de R$ 1,26 milhão. 

Outros dois casos de mortes de ex-companheiros nos quais Marli é suspeita ainda estão em investigação. Já um terceiro caso foi arquivado por falta de provas. As informações são do G1 Santa Catarina. 

Em 2014, a vítima, de 60 anos, foi encontrada no interior da própria camionete, em caso registrado inicialmente como morte natural, a partir de um infarto. Mas a perícia apontou que corpo possuía substâncias químicas que utilizadas ao mesmo tempo poderiam causar exatamente esse efeito. 

Desde 25 de novembro de 2014, Marli e o filho estão presos no Presídio de Caçador. 

Defesa irá recorrer da decisão

A advogada dos réus Márcia Helena da Silva afirma que a defesa irá recorrer da decisão:

— Vamos reiterar as teses para desqualificar o homicídio [de triplamente qualificado para homicídio simples] em relação à Marli e buscar a a absolvição do Ulisses — explica. 


O Sol Diário
Busca