Pancho: Blumenau terá serviço de Família Acolhedora - Cidades - O Sol Diário
 
 

Assistência25/02/2017 | 09h01

Pancho: Blumenau terá serviço de Família Acolhedora

Crianças e adolescentes que estão em abrigos poderão ser recebidas em casas de família



Ainda neste ano Blumenau deve ter formalizado o serviço de Família Acolhedora. Com ele, crianças e adolescentes que estão em abrigos da cidade – portanto, em situação de risco pessoal ou social – são recebidas em casas de famílias durante um período. Pode ser até ela conseguir retornar para a família natural em segurança ou até estar apta para adoção. Com isso, elas não passariam mais tanto tempo numa instituição e evitariam os problemas que a falta de uma família pode trazer.

Há uma comissão montada na Secretaria Municipal de Assistência Social, e integrada por representantes de outras entidades e órgãos, que trabalha na elaboração da lei e na implantação do serviço. Assistentes sociais que serão encarregadas de capacitar as famílias acolhedoras passam por treinamento. Visitas técnicas estão agendadas em Joinville e São Bento do Sul, onde o serviço já é oferecido.

::: Leia outras informações do colunista Pancho

De acordo com a diretora da Criança e do Adolescente da secretaria, Dalva da Silva, essas famílias devem receber um subsídio da prefeitura para ajudar nos custos.

A prefeitura de Blumenau tem dois abrigos na cidade. Um para menores de até 11 anos, que hoje está com 31 crianças, e outro para os maiores de 11, onde estão nove adolescentes. Outro abrigo funciona na Associação Blumenauense de Amparo aos Menores (Abam), que hoje está com 38 pessoas.

Entre os dias 15 e 17 de março haverá uma audiência concentrada na Justiça que vai definir o destino de boa parte deles: se vão para adoção, se retornam às famílias naturais ou se permanecem no abrigo.

JORNAL DE SANTA CATARINA

O Sol Diário
Busca