Vacinas contra a gripe chegam em abril a Santa Catarina - Cidades - O Sol Diário
 
 

Prevenção23/02/2017 | 20h27Atualizada em 23/02/2017 | 21h04

Vacinas contra a gripe chegam em abril a Santa Catarina

Dia D da campanha de vacinação será em 6 de maio. Em 2016, primeira morte ocorreu em fevereiro e Estado fechou ano com 118 vítimas 

Vacinas contra a gripe chegam em abril a Santa Catarina Diogo Sallaberry/Agencia RBS
Foto: Diogo Sallaberry / Agencia RBS
Diário Catarinense
Diário Catarinense

O Ministério da Saúde deve enviar as primeiras remessas de doses da vacina contra a gripe a partir do dia 10 de abril a Santa Catarina. Segundo a pasta, o início da distribuição da vacina à população ficará a cargo de cada Estado, já que cabe às secretarias estaduais e municipais de saúde definir um cronograma específico para a imunização.

Ainda de acordo com o ministério, o Dia de Mobilização Nacional, mais conhecido como Dia D, foi agendado para 6 de maio. Nesta data, um sábado, postos de saúde de todo o país devem abrir as portas para imunizar a população contra a doença. Serão vacinados apenas grupos prioritários – que ainda serão anunciados pelo Ministério da Saúde.

No ano passado, receberam a dose crianças com idade entre 6 meses e menores de 5 anos, gestantes, idosos, mulheres com até 45 dias após o parto, pessoas com doenças crônicas e profissionais de saúde. Povos indígenas, pessoas privadas de liberdade e funcionários do sistema prisional também foram imunizados.

A previsão da pasta é que a Campanha Nacional de Vacinação contra a Gripe seja encerrada no dia 19 de maio.

Casos de gripe voltaram a preocupar no ano passado

Em 2016, o número de casos de gripe A e a gripe do tipo influenza B – as mais comuns – preocuparam Santa Catarina. Ainda no dia 29 de fevereiro de 2016, durante o verão, foi registrada a primeira morte da doença, de um homem de 49 anos, morador de Guaramirim. 

Ao longo do ano, foram registradas no total 115 mortes por gripe A e 3 por gripe B. Entre as vítimas, houve predominância do vírus com subtipo A (H1N1), envolvendo principalmente idosos (acima de 60 anos) e adultos com comorbidades (doentes crônicos e obesos).

De janeiro a dezembro do ano passado, foram detectados 731 pacientes com gripe A e 24 com B. O maior número (91) foi registrado entre 10 e 16 de abril.

A sazonalidade do vírus em 2016 chamou a atenção de médicos e profissionais da saúde porque começou a se manifestar a partir da semana do dia 28 de fevereiro a 5 de março. De 2012 a 2015, o aumento na detecção ocorria sempre na última semana de abril.

A Diretoria de Vigilância Epidemiológica de Santa Catarina alerta que, apesar de a circulação do vírus influenza se intensificar no inverno, ela ocorre todos os meses do ano. Por isso, devem ser reforçadas as medidas de prevenção, como lavar as mãos com frequência e evitar ambientes fechados e com aglomeração de pessoas. 

Também é necessário manter superfícies e objetos que entram em contato frequente com as mãos – como mesas, teclados, maçanetas e corrimãos – limpos com álcool e não compartilhar objetos de uso pessoal.

* Com informações da Agência Brasil

Leia também:
Especialistas apontam razões para o registro precoce de casos de gripe A e mortes em Santa Catarina

Hemosc aguarda kits para retomar cadastro de doadores de medula em Santa Catarina

3 milhões de camisinhas serão distribuídas no Carnaval em SC

SC tem queda em casos suspeitos de dengue, zika e chikungunya


O Sol Diário
Busca