Após 40 dias da inauguração, escola de ensino médio integral de Itajaí sofre com falta de segurança - Cidades - O Sol Diário
 
 

Educação23/03/2017 | 18h49Atualizada em 23/03/2017 | 18h52

Após 40 dias da inauguração, escola de ensino médio integral de Itajaí sofre com falta de segurança

Escola Elfrida Cristino da Silva é uma das 15 do Estado a ter ensino médio integral e registrou furtos de 300 quilos de carne, computador e bicicletas

Após 40 dias da inauguração, escola de ensino médio integral de Itajaí sofre com falta de segurança Julio Cavalheiro/Divulgação Secom
Escola, considerada modelo para o ensino médio inovador, foi inaugurada em 13 de fevereiro, no bairro São Vicente Foto: Julio Cavalheiro / Divulgação Secom
Cristian Edel Weiss
Cristian Edel Weiss

cristian.weiss@diario.com.br

Cerca de 40 dias depois da inauguração da escola estadual Elfrida Cristino da Silva, de Itajaí, alunos e professores sofrem com a falta de segurança. Desde a inauguração, no dia 13 de fevereiro, a escola já registrou furto de bicicletas, mantimentos da merenda, computadores jaquetas e dos cabos que alimentam as câmeras de segurança.

Na semana passada, um homem pulou o muro da unidade no horário do intervalo, ameaçou professora e alunos, mostrando um cabo que supostamente seria de uma arma, e levou uma bicicleta. Na noite de sábado para domingo, a cozinha foi arrombada e mantimentos, furtados. Pelo menos 300 quilos de carne foram levados, além de talheres, pratos e utensílios. 

Desde segunda-feira, os estudantes do ensino médio integral têm sido liberados das aulas mais cedo, por volta do meio-dia. Isso porque com o furto dos mantimentos não havia como oferecer merenda, explica o diretor da unidade, Leandro Zeferino.

Foto: Julio Cavalheiro / Divulgação Secom

Pais se reúnem para pressionar por soluções

Na tarde desta quinta-feira, pais, alunos e professores se reuniram na Câmara de Vereadores de Itajaí para pressionar pela resolução dos problemas. Segundo Simone da Silva, mãe de uma das alunas do 1º ano do ensino médio integral, além da segurança, os pais reclamam da falta de estrutura da escola, como internet e computadores instalados para os alunos pesquisarem, além da limpeza, que ainda não tem equipe formada. 

– O Estado diz que esta é uma escola modelo. Modelo de quê? – questiona Simone.

Estado promete instalar sistema de segurança na semana que vem

A Elfrida Cristino da Silva é uma das 15 escolas da rede estadual de educação a aderir a partir deste ano o novo modelo de ensino médio em período integral. A unidade tem 150 alunos, cinco turmas do ensino médio integral e fica no bairro São Vicente. 

O colégio está cercado por terrenos baldios e atrás há um contêiner abandonado, onde, segundo Simone, são vistos frequentemente usuários de drogas. 

Por meio da assessoria de comunicação, a Agência de Desenvolvimento Regional (ADR) de Itajaí informou que o Estado trabalha para contratar uma empresa para instalar o cabeamento ótico e o sistema de energia para ligar a internet e ativar as câmeras de segurança no local, que já foram colocadas no prédio. Agentes de segurança patrimonial também serão contratados.

A agência, no entanto, não informa prazos, porque depende de processo licitatório e tenta parceria com a prefeitura para acelerar a instalação do cabeamento.

A Polícia Militar tem feito rondas frequentes nos arredores da escola e duas câmeras de monitoramento policial, que ficam no terminal rodoviário da cidade e em uma instituição de ensino superior próxima, foram direcionadas para o trecho onde o colégio foi construído.

A ADR de Itajaí também não confirma prazo para restabelecer a merenda da escola, mas informa que trabalha com urgência e aguarda verba do governo do Estado para comprar os utensílios que foram furtados e, sem seguida, repor os alimentos.

Sobre a falta de equipe de limpeza, a agência informa que o contrato para esse quesito será feito pela Secretaria de Estado da Educação para todas as novas escolas que serão inauguradas nesta ano em Santa Catarina. Por enquanto, uma pessoa contratada pela própria escolas é que tem cuidado da manutenção.

Outras quatro escolas serão inauguradas no mesmo modelo 

A Elfrida Cristino da Silva é considerada pelo governo do Estado uma escola modelo para o ensino médio inovador. A unidade é totalmente nova e recebeu R$ 8 milhões de investimento dos governos federal e estadual. Tem capacidade para 1,2 mil alunos, 12 salas de aula, laboratórios, ginásio poliesportivo, biblioteca, cozinha e refeitório. 

Outras quatro escolas com a mesma proposta serão inauguradas ainda no primeiro semestre deste ano na região de Itajaí. Serão mais duas na cidade, nos bairros Espinheiros e Itaipava; uma no Bairro das Nações, em Balneário Camboriú; e uma no Bairro Gravatá, em Navegantes. 

Esta é a primeira a ser inaugurada das cinco novas unidades em construção na região, sendo três em Itajaí, uma em Balneário Camboriú e uma em Navegantes. Segundo a assessoria de comunicação da ADR Itajaí, para essas unidades o Estado só abrirá as portas quando todo o sistema de segurança já estiver instalado e as equipes, tanto de segurança quanto de manutenção e limpeza, contratadas. 

Leia também:
Com um mês de implantação, ensino médio integral esbarra em falta de infraestrutura em SC

Primeiro dia de ensino médio integral em SC tem dinâmicas e apresentação do novo formato

Conheça o perfil das escolas que estreiam o ensino médio integral para 1,5 mil alunos de SC

Os cinco desafios para a educação de Santa Catarina em 2017

Escolas interditadas em Sombrio e Balneário Gaivota começam a receber melhorias

Condições de trabalho afetam o início do ensino médio integral em escola de Palhoça

O Sol Diário
Busca