Manifestantes protestam contra as reformas trabalhista e da previdência em Florianópolis - Cidades - O Sol Diário

No Centro31/03/2017 | 20h08Atualizada em 31/03/2017 | 20h08

Manifestantes protestam contra as reformas trabalhista e da previdência em Florianópolis

Organização fala em mil pessoas presente; PM diz que foram 300

Manifestantes protestam contra as reformas trabalhista e da previdência em Florianópolis Marco Favero/Agencia RBS
Manifestantes passaram em frente ao comércio da Rua Conselheiro Mafra Foto: Marco Favero / Agencia RBS

Manifestantes ligados a centrais sindicais e movimentos sociais de esquerda se reuniram para protestar contra as reformas trabalhista e da Previdência no fim da tarde desta sexta-feira no Centro de Florianópolis. O grupo também gritou contra a terceirização irrestrita, aprovada no Congresso na semana passada. Os organizadores do evento, ligados à Frente Brasil Popular, estimaram em mil pessoas o público presente, enquanto a PM disse que eles não passaram de 300. Não houve atos de violência. Em todo o Brasil, foram registrados aproximadamente 30 atos, incluindo em Joinville. 

O ato começou começou por volta das 17h30min e durou aproximadamente uma hora e meia. Após uma apresentação artística de um grupo de teatro mostrando as dificuldades do trabalhador para conseguir a aposentadoria daqui para frente, os participantes do protesto saíram em passeata pelas ruas do Centro aos gritos de "Fora, Temer".

Eles passaram pelas ruas Conselheiro Mafra, 7 de Setembro e Felipe Schmidt. Ali, na esquina com a Rua Álvaro de Carvalho, eles pararam em frente ao escritório da Previdência Social, onde ocorreu nova apresentação artística. Por fim, eles caminharam pelo restante da Felipe Schmidt, Trajano e Tenente Silveira, antes de chegar ao Largo da Catedral, onde o ato se dispersou.

Ao longo do caminho, os manifestantes também gritaram contra os partidos de direito e "o capital". Alguns passantes se juntavam enquanto outros torciam o nariz. Por fim, os organizadores convocaram os manifestantes para uma audiência pública na Alesc na próxima segunda-feira sobre a reforma da Previdência. O senador gaúcho Paulo Paim (PT) estará presente. Um novo ato está marcado para depois do evento. Os presentes também divulgaram sobre a intenção de realizar uma greve nacional a partir do dia 28 de abril. 

Participantes do ato também pediram a saída do presidente Michel Temer (PMDB) Foto: Marco Favero / Agencia RBS


 

Siga O Sol Diário no Twitter

  • osoldiario

    osoldiario

    O Sol DiárioPM apreende três armas, drogas e munições em ocorrência em Blumenau https://t.co/HblYCthv6Xhá 1 horaRetweet
  • osoldiario

    osoldiario

    O Sol Diário"Na Ressacada a gente tem que ser mais forte", avisa Claudinei Oliveira, técnico do Avaí https://t.co/1EjlGgy75Ehá 1 horaRetweet
O Sol Diário
Busca
clicRBS
Nova busca - outros