Detento é assassinado no Complexo Penitenciário de Florianópolis - Cidades - O Sol Diário
 
 

Segurança04/04/2017 | 15h25Atualizada em 04/04/2017 | 18h33

Detento é assassinado no Complexo Penitenciário de Florianópolis

Vítima era natural de Curitiba e cumpria pena por assalto

Diário Catarinense
Diário Catarinense

O detento Alessandro Oliveira Gonçalves, 43 anos, foi assassinado dentro de uma das celas do Complexo Penitenciário da Agronômica, em Florianópolis, na manhã desta terça-feira. Segundo o Departamento de Administração Prisional (Deap), Gonçalves teria se desentendido com outro detento, Dione da Silva Amâncio, 29 anos. Em nota oficial, a Secretaria de Estado da Justiça e Cidadania afirma que está investigando o caso.

A vítima era natural de Curitiba cumpria pena por assalto. O homicídio foi cometido durante uma atividade laboral por Amâncio, natural de Criciúma, que cumpria pena por furto e assalto.

Foto: Felipe Carneiro / Agencia RBS

Protesto contra revistas

Por volta das 13h, a Polícia Militar (PM) foi chamada e fechou a Rua Delminda Vieira nos dois sentidos na altura do complexo. No local, familiares dos presos realizam um novo protesto. O trânsito ficou congestionado. 

Na segunda-feira, durante a manifestação de mães, filhas e esposas de presos nas penitenciárias do Estado, o Deap orientou estado de alerta em todas as cadeias. No aviso interno, constava ainda uma ordem aos chefes das unidades para que mobilizem a Polícia Militar (PM) para aumentar a segurança externa. O efetivo interno de agentes também foi redobrado. 

As principais reivindicações do protestos de ontem foram a superlotação, revista íntima em parentes e até em crianças, falta de materiais de higiene, entre outros.

Leia a nota do Deap sobre o caso:

A Secretaria de Estado da Justiça e Cidadania (SJC) informa que na manhã desta terça-feira, 4, o detento Alessandro Oliveira Gonçalves, 43 anos, natural de Curitiba, que cumpria pena por assalto, veio a óbito no Complexo Penitenciário da Agronômica, em Florianópolis, após aparente desentendimento com outro apenado, Dione da Silva Amâncio, 29 anos, de Criciúma, que cumpria pena por furto e assalto, durante realização de atividades laborais. A Secretaria de Estado da Justiça e Cidadania (SJC) providenciou todas as medidas legais e periciais e a Corregedoria Geral da SJC está no local investigando as circunstâncias da morte.

Leia mais notícias:
Revista íntima em crianças volta a causar polêmica em Santa Catarina
Escâneres instalados em penitenciárias atenderão 60% dos presos de Santa Catarina

O Sol Diário
Busca