Eleitores de Sangão e Bom Jardim da Serra voltam às urnas neste domingo - Cidades - O Sol Diário

Votação fora de época02/04/2017 | 08h37Atualizada em 02/04/2017 | 15h51

Eleitores de Sangão e Bom Jardim da Serra voltam às urnas neste domingo

Votações ocorrem após a Justiça anular resultados das chapas vencedoras nas eleições de 2016

Eleitores de Sangão e Bom Jardim da Serra voltam às urnas neste domingo TRE/Divulgação
Votação acontece nesta manhã em Sangão, no Sul de SC Foto: TRE / Divulgação

Começaram às 8h deste domingo as eleições municipais nas duas cidades de Santa Catarina que tiveram os resultados das eleições 2016 anulados pela Justiça. Em Bom Jardim da Serra, na região serrana, e em Sangão, no Sul catarinense, cerca de 12 mil eleitores vão, novamente, escolher os representantes do executivo municipal após problemas nas chapas vencedoras. Segundo o Tribunal Regional Eleitoral (TRE), com o fechamento dos portões às 17h, o resultado deve ser divulgado perto das 19h. 

Até as 13h30min, nenhuma ocorrência de boca de urna ou prisão havia sido informada pela polícia em ambas cidades. Segundo o TRE,  somente em Sangão, logo no início da votação, houve uma pequena aglomeração de pessoas, que foi dissipada pela polícia, sem necessidade de registro oficial. 

Com cerca de 4 mil eleitores, em Bom Jardim da Serra concorrem Pedro Luiz Ostetto (PSD) e Serginho Rodrigues de Oliveira (PTB). Já os candidatos a prefeito no município de Sangão - que conta com pouco mais de 8 mil votantes - são Dalmir Carara Cândido (PP), e Herivelto de Castro Reynaldo (PMDB). 

Até que os vencedores deste domingo assumam, a prefeitura de Bom Jardim da Serra é comandada pelo presidente da Câmara, Pedro Luiz Ostetto (PSD). No executivo de Sangão está Anderson de Souza (PP), presidente da Câmara Municipal. 

Entenda os casos:

Votação é tranquila em Bom Jardim da Serra, na região serrana  Foto: TRE / Divulgação

O Tribunal Regional Eleitoral (TRE) de Bom Jardim da Serra considerou inelegível a chapa em que a esposa do ex-prefeito, Priscila Dias, concorria como vice. Na interpretação da justiça, é vedado que um parente próximo substitua outro em um pleito municipal. O partido da candidata chegou a recorrer da decisão, mas o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) rejeitou o pedido. 

Votação acontece nesta manhã em Sangão, no Sul de SC Foto: TRE / Divulgação

Em Sangão, o TSE negou, por unanimidade, o registro de candidatura de Castilho Silvano Vieira, por considerá-lo inelegível para o cargo, pois, caso fosse eleito, iria cumprir o terceiro mandato - situação vedada pela Constituição Federal. Castilho havia sido eleito vice-prefeito em 2008. Nos seis meses anteriores à eleição de 2012, substituiu o prefeito por um mês. Em 2012, foi eleito prefeito e, nas últimas eleições, requereu o registro para se candidatar novamente ao cargo.

Com informações do G1

Leia mais notícias do Diário Catarinense
42 mil eleitores podem ter o título cancelado em Santa Catarina

 

Siga O Sol Diário no Twitter

  • osoldiario

    osoldiario

    O Sol DiárioFigueirense sai na frente contra o Santa Cruz, mas não resiste e cede empate no segundo tempo  https://t.co/J3a3tRr59nhá 9 horas Retweet
  • osoldiario

    osoldiario

    O Sol DiárioAcidente envolve quatro veículos e deixa duas pessoas feridas na BR-470 em Ilhota https://t.co/0FSSHvjTvzhá 12 horas Retweet
O Sol Diário
Busca
clicRBS
Nova busca - outros