Pescador artesanal do Sul de SC cria disque-peixe e clientes fazem pedido pelo Whatsapp  - Cidades - O Sol Diário

Sul do Estado 04/04/2017 | 11h00Atualizada em 04/04/2017 | 11h00

Pescador artesanal do Sul de SC cria disque-peixe e clientes fazem pedido pelo Whatsapp 

Pelo celular, interessados podem fazer encomendas e recebem o peixe fresco 

Pescador artesanal do Sul de SC cria disque-peixe e clientes fazem pedido pelo Whatsapp  Caio Marcelo/Especial
Foto: Caio Marcelo / Especial

O uso da tecnologia para impulsionar negócios não é nenhuma novidade, mas já pensou em conferir, na tela do celular, o resultado da pesca do dia? Foi isso que o pescador artesanal Wagner Ortolan, 35 anos, pensou quando começou a divulgar nas redes sociais a oferta de pescado. Os comentários não demoraram, e incentivado pelos amigos, ele criou o disque-peixe. Pelo smartphone, ele recebe os pedidos, combina a entrega e amplia cada vez mais a clientela.

Morador de Içara, no Sul do Estado, Wagner costuma pescar ali perto, no Balneário Rincão. Quando os amigos avisam, também pelo celular, que o peixe está abundante no Estado vizinho, ele dirige cerca de 480 quilômetros até o Rio Grande do Sul, para voltar com os conservadores cheios. No momento, o que mais tem aparecido na rede são tainhas magras, já que a temporada começa somente em maio, mas o suficiente para abastecer a freguesia.

— Não é fácil a vida do pescador artesanal, a gente depende de muitos fatores, tem dia que dá em abundância, outros que não paga nem a gasolina. Eu tive essa ideia do celular pois a gente está sempre conectado, com ele na mão, e vem dando certo — anima-se o pescador.

Foto: Caio Marcelo / Especial

Wagner é um dos associados da Colônia de Pescadores Z-33, e para dar continuidade ao disque-peixe, já foi buscar orientação junto aos colegas. Por ser tratar da pesca artesanal e com a venda direta ao consumidor, a prática é legal. Porém, para poder realizar as entregas, outro diferencial de Wagner, ele vai procurar a prefeitura e retirar um alvará. Para os clientes mais exigentes, já existe uma espera por peixes como o papa-terra, robalo e linguado. O bagre, que terá a pesca liberada nos próximos dias, também já tem clientes aguardando na fila.

Aposta no atendimento e no bom humor

"Domingão você aí, deitadão, com aquela samba canção". É nesse tom que Wagner brinca com os clientes, na página pessoal no Facebook. Ele também tira onda com os pescadores iniciantes, que voltam para casa de mãos vazias, e até a Operação Carne Fraca entra no jogo: "Você está preocupado com o escândalo das carnes? Seus problemas acabaram, disque-peixe", anuncia o empreendedor.

Foto: Caio Marcelo / Especial

Além do atendimento aos consumidores sazonais, que procuram por Wagner na orla em busca do peixe fresquinho, tem aqueles que só querem saber da comodidade. O contador Leonardo Piazza, de Içara, é cliente antigo, e agora com a comodidade do novo serviço, renovou a fidelidade. Para ele, receber o peixe limpo, em postas ou filés, em casa ou no escritório, só tem benefícios.

— É outra coisa receber assim, muito cômodo, além da gente saber a procedência e qualidade daquilo que vai consumir — elogia Piazza.

Leia também:

Saiba como funciona a rede solidária por Jonatas, bebê de Joinville com doença rara

Empresas de tecnologia de SC estão com 200 vagas de emprego abertas

Soro contra veneno de abelhas começa a ser testado em humanos

 

Siga O Sol Diário no Twitter

  • osoldiario

    osoldiario

    O Sol DiárioCorreios afirmam que greve não afeta maioria dos serviços https://t.co/FmgHnIaJszhá 17 minutosRetweet
  • osoldiario

    osoldiario

    O Sol DiárioAvaí afia o ataque para primeiro duelo contra a Chapecoense https://t.co/MJGIuYaOqehá 32 minutosRetweet
O Sol Diário
Busca
clicRBS
Nova busca - outros