Protesto no centro de Florianópolis tem briga e momentos de tensão - Cidades - O Sol Diário

Greve geral em SC28/04/2017 | 14h14Atualizada em 28/04/2017 | 18h17

Protesto no centro de Florianópolis tem briga e momentos de tensão

Em pelo menos três situações a PM ou a Guarda precisaram intervir

Protesto no centro de Florianópolis tem briga e momentos de tensão Cristiano Estrela/Agencia RBS
Foto: Cristiano Estrela / Agencia RBS

Manifestantes percorreram, na manhã desta sexta-feira, as principais ruas do centro de Florianópolis, em ato de apoio à greve geral que ocorre em todo o país. O protesto teve momentos de tensão, entre eles a agressão a um homem identificado como um suposto policial infiltrado. Em outros momentos, houve princípio de confusão, e a Guarda Municipal lançou gás de pimenta contra o grupo. 

A briga entre manifestantes e o possível policial aconteceu próximo ao Largo da Alfândega, na Rua Felipe Schmidt. No momento do confronto, três homens que participavam do protesto cercaram um rapaz ainda não identificado, que foi atingido por chutes e socos. A Polícia Militar (PM), que acompanhava a manifestação, fez um cordão de isolamento e jogou gás de pimenta para dispersar o grupo. Caído, o rapaz foi puxado para dentro de um centro comercial por funcionários do estabelecimento. A reportagem do DC flagrou toda a ação. 

Na tarde desta sexta-feira, o advogado Luiz Ribeiro entrou em contato com a reportagem do DC e, dizendo representar o homem agredido, contrapôs a versão de que ele seria policial. Afirmou que "o homem estava em horário de almoço da empresa onde trabalha, que estava indo encontrar a namorada e que quando passou por trás dos policiais os agressores foram atrás dele". Ele não quis repassar a identificação do seu cliente. 

Alguns manifestantes chegaram a afirmar que o homem, que estava armado, era um policial militar, no entanto, o tenente coronel Marcelo Pontes, responsável pela região, negou as afirmações. Segundo Pontes, o homem não foi identificado e, durante o percurso, ninguém foi preso. 

— Eu desconheço qualquer briga. Não tinha nenhum policial infiltrado na manifestação e se houve alguma agressão, foi a Guarda Municipal que atendeu. Não chegou ao meu conhecimento qualquer coisa parecida — contou o tenente.

O comando da Polícia Militar de Santa Catarina também foi questionado sobre a ação, mas até esta publicação não havia se manifestado. 

Foto: Cristiano Estrela / Agencia RBS

Mais cedo, no início da passeata, manifestantes se exaltaram com comerciantes, pedindo que todos os comércios fossem fechados no centro da cidade. A PM interveio com gás de pimenta e houve correria. Em outro momento, a fachada de um prédio foi pichada, e a Guarda Municipal reagiu com gás.

Manifestantes percorrem as principais ruas da cidade

Mesmo com o registro das ocorrências, segundo o comando de inteligência da PM, não houve prisões. Até o fim da manhã, a polícia não havia divulgado o número de pessoas que participaram do ato. 

Leia mais notícias:
AO VIVO: acompanhe o dia de paralisações em Santa Catarina
Ângela Bastos: "Sobre os protestos, fecho com Mário Sérgio Cortella"
VÍDEO: manifestantes e motoristas se envolvem em discussão na SC-401

 

Siga O Sol Diário no Twitter

  • osoldiario

    osoldiario

    O Sol Diário"Reforço" do Figueirense, Luiz Fernando espera chance para ajudar https://t.co/hwq3PEf7vOhá 36 minutosRetweet
  • osoldiario

    osoldiario

    O Sol DiárioDepois de seis anos, Maria Bethânia retorna a Florianópolis para show em dezembro https://t.co/4JxQ12vLFwhá 1 horaRetweet
O Sol Diário
Busca
clicRBS
Nova busca - outros