A quatro dias do fim da campanha, apenas 72% da população de risco se vacinou contra gripe em SC   - Cidades - O Sol Diário
 
 

Vírus22/05/2017 | 17h59Atualizada em 24/05/2017 | 15h48

A quatro dias do fim da campanha, apenas 72% da população de risco se vacinou contra gripe em SC  

Imunização segue até dia 26 de maio em todo Estado. Grupos com menores taxas são crianças, gestantes e professores

A quatro dias do fim da campanha, apenas 72% da população de risco se vacinou contra gripe em SC   Marco Favero/Agencia RBS
Foto: Marco Favero / Agencia RBS

A quatro dias do fim da campanha de vacinação contra gripe, apenas 72% da população-alvo procurou a imunização em Santa Catarina. O Estado ainda está distante da meta, que é de 90%, e os grupos que mais preocupam são as gestantes (54%), crianças (56%) e professores (56%). Ainda assim a expectativa é que SC alcance a meta até dia 26 de maio, último dia da campanha nacional. 

— Essa cobertura está diretamente relacionada à circulação do vírus. Todos os anos que não temos tantos óbitos e menos agravamentos em função da doença a população procura menos a vacina, isso é histórico. A questão de alcançarmos a meta não é só pela meta estipulada, mas é termos a maior parte da população protegida e evitar que tenhamos casos graves e  mortes durante o inverno — explica a gerente de imunização da Diretoria de Vigilância Epidemiológica de Santa Catarina (Dive/SC), Vanessa Vieira da Silva.  

A gerente acrescenta que os municípios atualizam o banco de dados na quarta-feira, por isso os índices do Estado devem melhorar nesta data.  Ela diz ainda que não há nenhuma conversa sobre prorrogação da campanha. Mas mesmo com o encerramento, solicitam aos postos de vacinação que sigam imunizando os grupos prioritários.

— Mesmo não contando para meta da campanha, as equipes devem continuar fazer a busca ativa dessas pessoas e vaciná-las.

Ela reforça que as pessoas com doenças crônicas não entram na meta, por ser apenas uma estimativa de público baseada no ano anterior. Em SC, foram aplicadas 361 mil doses aplicadas neste grupo, que representa 76,72% do total estimado. 

Cidades apostam em estratégias para alcançar a meta

Em Blumenau 85,1 mil pessoas receberam a vacina contra a gripe, o que corresponde a 78% do público-alvo. Os grupos com menores coberturas são crianças (55,7%), gestantes (53,7%), trabalhadores da saúde (53%) e professores (41,2%). Para tentar elevar esses índices, a Secretaria de Promoção da Saúde (Semus) colocou cartazes nos ônibus e enviou comunicados para as famílias de crianças matriculadas em unidades escolares municipais para reforçar a campanha. Além disso, todos os Ambulatórios Gerais da cidade ampliaram o horário de funcionamento e estão vacinando das 7h às 21h. 

Já em Itajaí, na semana passada a Marinha começou a ajudar na vacinação. Profissionais de saúde da Delegacia da Capitania dos Portos de Itajaí acompanharam equipes da Vigilância Epidemiológica nas escolas para imunização dos professores – grupo prioritário com menor percentual de cobertura. No dia 15, quando iniciaram o trabalho, apenas 8,7% tinham se vacinado na cidade. Com a visita às escolas, chegaram a 12,2%. Foram vacinados, até sexta-feira, 1.154 professores, bem distante da meta do município, que é imunizar 9.449 docentes. No total, 74,2% dos grupos prioritários da cidade foram vacinados. 

Taxa de cobertura em algumas cidades de SC

Itajaí 74,26%

Chapecó 62%

Doses aplicadas 36.622

Florianópolis 63%
Doses aplicadas 78.166

Lages 63,68%
Doses aplicadas 22.292

Joinville 70,1%
Doses aplicadas 97,8 mil

Criciúma 70,77%
Doses aplicadas 39.549

Blumenau 78%
Doses aplicadas 85,1 mil

Confira as salas de vacinação na ferramenta da Dive-SC:

As pessoas que pertencem aos grupos da campanha, para receberem a vacina, devem comparecer ao posto de vacinação preferencialmente com a carteirinha de vacinação. Os portadores de doenças crônicas não transmissíveis devem apresentar prescrição médica com indicação da vacina contra influenza ou, caso sejam cadastrados em programas de controle das doenças crônicas do SUS, podem se dirigir aos postos em que estão registrados para receber a vacina sem a necessidade da prescrição. Já os professores têm de apresentar comprovante de vínculo com uma instituição de ensino e os trabalhadores de saúde precisam apresentar carteira de identificação profissional.

Prevenção contra a gripe é essencial

Além da vacinação, há outras ações de prevenção contra gripe que devem ser mantidas. É importante lavar as mãos frequentemente com água e sabão ou utilizar o álcool gel e evitar tocar os olhos, a boca e o nariz após o contato com essas superfícies.

Ficar atento aos sintomas da gripe, que, em geral, são febre alta, calafrios, tosse, dor de cabeça, dor de garganta, cansaço e dores musculares também é essencial. Quem estiver com febre alta, tosse e falta de ar deve procurar uma unidade de saúde em até 48 horas. O tratamento precoce com medicamentos antivirais ajuda a evitar a evolução para formas graves que podem levar a internação e ao óbito.

Leia também:

Grupos contrários à vacinação avançam no país e preocupam Ministério da Saúde

Veja as salas de vacinação contra a gripe no Estado 

Apenas metade da população de risco se vacinou contra a gripe em Santa Catarina

Santa Catarina registra oito mortes por gripe A em 2017

"Brasil é modelo na imunização contra influenza", diz pesquisadora do instituto que produz a vacina

H3N2, outro subtipo da gripe A, deve predominar em SC e reforça alerta para vacinação de crianças e idosos 


O Sol Diário
Busca