INSS começa a pagar nesta terça-feira benefícios atrasados a mais de 2 mil catarinenses - Cidades - O Sol Diário

Revisão02/05/2017 | 16h41Atualizada em 02/05/2017 | 16h41

INSS começa a pagar nesta terça-feira benefícios atrasados a mais de 2 mil catarinenses

A revisão faz parte de um acordo que abrange o reprocessamento de benefícios concedidos entre 2002 e 2009

INSS começa a pagar nesta terça-feira benefícios atrasados a mais de 2 mil catarinenses Antônio Cruz/Agência Brasil
Foto: Antônio Cruz / Agência Brasil
Agência Brasil
Agência Brasil

Começa a ser pago nesta terça-feira, 2, o quinto lote dos benefícios atrasados devidos pelo Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) àqueles que tiveram revisão do cálculo do que haviam recebido por incapacidade ou em pensões por morte entre 2002 e 2009. Em todo o Brasil, serão pagos R$ 749,6 milhões a 81,6 mil pessoas, em Santa Catarina serão R$ 25 milhões a 2.860 beneficiários, segundo o INSS. 

O benefício pode ser consultado na internet ou por meio da Central de Atendimento 135, que funciona de segunda a sábado, das 7h às 22h. Para fazer consulta pelo site, o segurado deverá ter senha cadastrada. A revisão é automática, aqueles que têm direito ao benefício atrasado receberam uma carta do INSS com as informações sobre o pagamento. 

O quinto lote corresponde ao pagamento dos que têm até 45 anos e benefício ativo em 2012. Os que estão neste grupo receberão entre R$ 6 mil e R$ 15 mil. Exceto no caso de falecimento do titular, não é necessário que os beneficiários procurem uma agência da Previdência Social.

Revisão

A revisão faz parte do acordo estabelecido em agosto de 2012 entre o INSS, o Ministério Público Federal e o Sindicato Nacional dos Aposentados e Pensionistas da Força Sindical, homologado pela Justiça Federal em São Paulo, em virtude de Ação Civil Pública. O acordo abrange o reprocessamento de benefícios concedidos entre 2002 e 2009.

A ação determinou que fosse recalculado o valor de determinados benefícios aplicando-se o percentual inicialmente fixado pela Lei nº 9.876/99, ou seja, 80% dos maiores salários de contribuição dentro do período básico de cálculo. Na época, esses benefícios foram calculados com base em 100% dos salários de contribuição.

As revisões abrangem pensão por morte, auxílio-doença previdenciário, aposentadoria por invalidez, auxílio-acidente previdenciário, aposentadoria por invalidez por acidente de trabalho, auxílio-doença por acidente de trabalho, auxílio-acidente e pensão por morte por acidente de trabalho.

A conclusão dos pagamentos será em 2022, de acordo com o cronograma previsto pelo Instituto.

Leia também:

"Se continuar do jeito que está, vamos ter uma quebradeira geral", diz relator da reforma da Previdência

Governo economiza R$ 1,6 bilhão após cancelar quase 85 mil auxílios-doença

Proposta de pôr fim às isenções a entidades filantrópicas preocupa instituições

 

Siga O Sol Diário no Twitter

  • osoldiario

    osoldiario

    O Sol DiárioDelator diz que pagou para Dário Berger votar em Renan contra LHS para presidente do Senado https://t.co/wmO2oKMWbNhá 5 horas Retweet
  • osoldiario

    osoldiario

    O Sol DiárioAvaí aguarda lateral Maicon para exames médicos nesta terça-feira https://t.co/6u9obwyWLthá 6 horas Retweet
O Sol Diário
Busca
clicRBS
Nova busca - outros