STF vai julgar nesta quinta-feira lei que reserva vagas para negros em concursos públicos - Cidades - O Sol Diário

Debate11/05/2017 | 12h21Atualizada em 11/05/2017 | 12h21

STF vai julgar nesta quinta-feira lei que reserva vagas para negros em concursos públicos

Para a OAB, a implementação das cotas nas seleções para o serviço público é um instrumento necessário para combater a discriminação racial

Agência Brasil
Agência Brasil

O Supremo Tribunal Federal (STF) vai julgar nesta quinta-feira, 11, a constitucionalidade da Lei nº 12.990/2014, que reserva 20% das vagas em concursos públicos para negros nos órgãos da administração federal. A Ação Declaratória de Constitucionalidade (ADC) 41 foi pedida pela Ordem dos Advogados no Brasil (OAB) no ano passado. A pauta da Corte foi divulgada pelo ministro Luiz Fux, durante abertura do I Encontro Nacional de Juízas e Juízes Negros, em Brasília.

Para a OAB, a implementação das cotas nas seleções para o serviço público é um instrumento necessário para combater a discriminação racial. Além disso, a entidade entende que o sistema cotas em concursos e nas universidades públicas não configura tratamento privilegiado à população negra. A ação tem relatoria do ministro Roberto Barroso.

– A causa afrodescendente independe da cor da pele é uma questão de respeito ao ser humano – disse Fux. O ministro citou que o Censo da Magistratura realizado em 2013 revelou que apenas 1,4% dos juízes brasileiros se declararam como pretos. Segundo o levantamento, 84% dos magistrados brasileiros se identificam como brancos e 14% como pardos.

Identidade Negra

A programação do I Encontro Nacional de Juízas e Juízes Negros (Enajun) vai até a próxima sexta-feira (12) e tem como tema "A identidade negra na magistratura brasileira". No encontro, serão discutidos assuntos como a promoção da igualdade racial na magistratura brasileira.

Segundo um dos idealizadores do encontro, o presidente da Associação dos Magistrados do Distrito Federal (Amagis - DF), Fábio Esteves, o juiz negro "tem que passar o tempo todo entre ser 'embranquiçado' ou não" em sua atividade profissional. 

– Sou preto, sim, e vou defender essa magistratura por inteiro. A magistratura para uma sociedade que também é plural – disse.

O evento é realizado com o apoio da Associação dos Magistrados Brasileiros (AMB), do Tribunal de Justiça do Distrito Federal e Territórios (TJDFT) e promovido pela Amagis-DF e Associação dos Magistrados de Sergipe (Amase).

Leia também:

Decreto inclui alunos com deficiência em cotas de universidades e institutos federais

Consumidor tem direito a produto gratuito se encontrar mercadoria vencida à venda

Governo cancela 86% dos auxílios-doença que passaram por pente-fino do INSS em SC



Siga O Sol Diário no Twitter

  • osoldiario

    osoldiario

    O Sol DiárioFigueirense tem pior defesa da Série B, e goleiro justifica: "Ansiedade" https://t.co/vgUEGBPaeMhá 11 minutosRetweet
  • osoldiario

    osoldiario

    O Sol DiárioCom árbitro de vídeo, Avaí poderia ter dois pontos mais e Chape ido mais longe na Copa do Brasil https://t.co/5KkVYCOTOThá 1 horaRetweet
O Sol Diário
Busca
clicRBS
Nova busca - outros