Superintendente da PRF em SC deixa cargo e afirma: "Polícia é órgão de Estado, não de governo" - Cidades - O Sol Diário

Exoneração05/05/2017 | 10h59Atualizada em 05/05/2017 | 11h13

Superintendente da PRF em SC deixa cargo e afirma: "Polícia é órgão de Estado, não de governo"

Policial alegou descontentamento em função de mudanças nos cargos federais em troca dos votos para a aprovação da Reforma da Previdência

Superintendente da PRF em SC deixa cargo e afirma: "Polícia é órgão de Estado, não de governo" PRF / Divulgação/Divulgação
Foto: PRF / Divulgação / Divulgação

Superintendente da Polícia Rodoviária Federal (PRF) de Santa Catarina havia um ano, Fabrício Colombo pediu exoneração do cargo número 1 da instituição no Estado. O policial alegou descontentamento em função de mudanças nos cargos federais orquestradas pelo Palácio do Planalto e que ocorreriam em troca de votos para a aprovação da Reforma da Previdência

Colombo deixa a função principal da PRF e volta a ser inspetor. Quem assume de forma interina a cadeira é Admar Luciano Filho. No entanto, a nomeação efetiva de um chefe para a PRF está sendo negociada por autoridades catarinenses. A exoneração do agora ex-superintendente foi publicada no Diário Oficial da União desta sexta-feira. 

Antes mesmo da divulgação de trocas nas cadeiras da força policial rodoviária, Colombo afirmou que chegou a receber convites de políticos para vincular o cargo de superintendente a partidos que apoiam o atual governo federal. 

— A gente já vinha sofrendo várias pressões políticas. E isso não é algo que coaduna com o que eu imagino como ideal para a sociedade. Eu acho que a polícia não pode estar vinculada a nenhum tipo de política. Para mim, pela constituição, polícia é órgão de Estado e não de governo — confirmou. 

Além de Santa Catarina, a mudança na superintendência da PRF já foi sinalizada em outros Estados. No Rio Grande do Sul, o inspetor Pedro de Souza da Silva deixou o comando para dar lugar a João Francisco Ribeiro de Oliveira, indicado por um deputado do PMDB gaúcho. A alteração também aconteceu no Espírito Santo e no Mato Grosso, segundo o ex-superintende em SC.  

Natural de Criciúma, Fabrício Colombro é formado em Direito pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), fez extensão em gerência policial na Universidade de Brasília e é especialista em gestão pública. Está na PRF desde 1994, onde foi chefe de divisão e presidente da comissão nacional de ética. 

*Colaborou Ânderson Silva

Leia mais notícias:
Temer decide demitir indicados de deputados que não apoiaram reforma trabalhista, diz jornal

Votação da reforma da Previdência na Câmara pode ser adiada para o 2º semestre

Centrais sindicais programam novo ato contra reformas trabalhista e da Previdência

Siga O Sol Diário no Twitter

  • osoldiario

    osoldiario

    O Sol DiárioRoberto Alves: Maurinho foi determinante para a vitória do Avaí https://t.co/P9jjTae91Chá 6 horas Retweet
  • osoldiario

    osoldiario

    O Sol DiárioAvaí homenageia Marquinhos pela artilharia da Ressacada https://t.co/DyN0IU73KBhá 6 horas Retweet
O Sol Diário
Busca