Morador de casa alagada pela enchente em Lages está há dois dias sem dormir para evitar saques - Cidades - O Sol Diário

Chuva em SC07/06/2017 | 19h33Atualizada em 07/06/2017 | 20h24

Morador de casa alagada pela enchente em Lages está há dois dias sem dormir para evitar saques

Carlos ficou ainda mais preocupado depois que outras residências nas proximidades foram furtadas durante a noite

Morador de casa alagada pela enchente em Lages está há dois dias sem dormir para evitar saques Diorgenes Pandini/Agencia RBS
Carlos decidiu ficar em casa, no Bairro Universitário, em Lages, para proteger o patrimônio  Foto: Diorgenes Pandini / Agencia RBS
Ânderson Silva e diorgenes pandini

anderson.silva@diariocatarinense.com.br

A água invadiu a casa e o bar da família Pessoa, no Bairro Universitário, em Lages, na segunda-feira. Desde lá, Carlos Rodolfo não dormiu mais. Morador do local, ele virou o guardião dos pertences da família. Enquanto as mulheres da família iam para a casa de familiares, Carlos protegia os móveis, as roupas e os documentos que restaram.

Como companhia, ele teve quatro cachorros da vizinhança, desamparados depois que os donos tiveram que fugir da enchente.

– De dia, a viatura passa por aqui, mas de noite não passou. Só a minha presença aqui já afasta eles (bandidos). Aqui perto, oito casas foram roubadas – lamenta Carlos.

Nesta quarta-feira, depois de dois dias sem dormir, o guardião da casa azul praticamente à margem do Rio Carahá tinha a esperança de descansar pelo menos por algumas horas. O problema é que a chuva voltou. Na frente da casa, a água batia no joelho. 

Foto: Diorgenes Pandini / Agencia RBS

Durante a tarde, entre 15h e 17h, o volume começou pequeno mais foi se intensificando. Em três horas choveu 14 milímetros em Lages. Acumulado pequeno se fosse em um dia isolado, sem o histórico dos últimos dias.

– Agora vou ter que ficar, porque não posso deixar a casa sozinha – lamentou Carlos, enquanto limpava pela segunda vez a casa.

O morador e a família passaram a manhã e tarde de quarta limpando o bar e a casa. Mas a água em poucos minutos subiu novamente. Não tanto quanto antes, mas estragou boa parte do serviço já feito. Nilva Pessoa conta que a casa, que fica nos fundos do bar que leva o nome dela, foi construída mais alta para não ser atingida pelas águas do Rio Carahá. Mesmo assim, não adiantou.

– A casa foi feita para não pegar enchente, mas pegou. Perdemos muito – contou Nilva.

O número de afetados pela enchente que começou no último domingo é de 7 mil em Lages. Até a noite desta quarta-feira, 406 pessoas seguiam no seis abrigos da cidade. No interior do município, ainda há locais sem acesso, onde nem mesmo a prefeitura conseguiu chegar ou ter informações. A previsão para esta quinta-feira é de nuvens em todas as regiões do Estado, com chuva de intensidade moderada a forte do Oeste ao Litoral Sul, o que deve atingir a região de Lages. 

Os maiores volumes devem ocorrer entre a tarde à noite. Na tarde desta quarta, a Defesa Civil estadual confirmou que Lages decretou situação de emergência. O mesmo fizeram as prefeituras de Agronômica, São José do Cerrito e Abdon Batista.

As 24 escolas estaduais de Lages vão ter aula nesta quinta-feira. A as aulas da rede estadual em Anita Garibaldi, São José do Cerrito e Otacílio Costa estão suspensas nesta semana, com retorno previsto para segunda-feira.

Leia também:
Confira a cobertura das chuvas em Santa Catarina

Chuva em SC: confira o número de pessoas atingidas, escolas sem aula, situação dos rios e barragens

Meio-Oeste, Vale do Itajaí e Serra têm chance de chuva moderada na noite desta quarta-feira

Confira as rodovias bloqueadas por conta da chuva em Santa Catarina

Nível dos rios baixa, mas Defesa Civil mantém alerta para deslizamentos em Santa Catarina

Com água baixando, moradores começam limpeza de casas em Lages



O Sol Diário
Busca