Pesquisa aponta benefícios de planta no tratamento do câncer - Cidades - O Sol Diário

Saúde12/06/2017 | 09h54Atualizada em 12/06/2017 | 09h54

Pesquisa aponta benefícios de planta no tratamento do câncer

Pesquisadora Maria Regina Kreuger apresentará dados na Austrália

Pesquisa aponta benefícios de planta no tratamento do câncer Divulgação/Avantis
Foto: Divulgação / Avantis

A pesquisadora Maria Regina Orofino Kreuger, da Faculdade Avantis, em Balneário Camboriú, apresenta esta semana, na Austrália, os resultados de seus estudos sobre a planta Vernonia Scorpioides, conhecida popularmente como erva-de-são-simão ou piracá, e os benefícios que ela pode trazer ao tratamento do câncer. A apresentação será feita durante a International Conference on Pharmacology and Regulatory Affairs (Conferência Internacional sobre Farmacologia e Assuntos Regulatórios).

Maria Regina soube da planta, que é comum no litoral da região Sul do país, através de uma colega farmacêutica, que relatou o uso do extrato da planta na cicatrização de úlceras nas pernas _ e pediu o auxílio da pesquisadora para entender por que isso acontecia.

Os levantamentos, que também incluíram a pesquisadora Luise Carrenho, foram feitos através do fracionamento de folhas e flores da plantas. Por fim, foi identificado o princípio ativo _ um tipo de substância conhecido no meio científico como lactona sesquiterpênica, que possui propriedades anti-inflamatórias. No caso da erva-de-são-simão, trata-se do Diacetilpiptocarfol (DPC). Nos testes em camundongos, essa substância foi capaz de trabalhar diretamente na célula tumoral, sem atingir as células saudáveis.

_ No tratamento de camundongos, o câncer desapareceu _ afirma Maria Regina.

Segundo ela, ainda serão necessários novos experimentos, para saber se a molécula isolada pode ser sintetizada, até passar para a fase de testes em humanos.

A professora passou por laboratórios da Suécia e também da Bélgica e seus levantamentos chamaram atenção de outros pesquisadores. Além dela, aproximadamente outros 100 pesquisadores no mundo estudam a mesma molécula, provenientes de outras plantas da mesma família.

Uma delas, a lactona sesquiterpênica Parthenolide, já está em teste em humanos em tratamento contra o câncer. A pesquisadora chinesa YouYou Tu, que isolou outra lactona sesquiterpênica, a Artemisinina, recebeu o prêmio Nobel de Medicina em 2015, por descobrir a eficácia da molécula contra a malária.

Siga O Sol Diário no Twitter

  • osoldiario

    osoldiario

    O Sol DiárioBattistotti diz que Avaí está perto de fechar parceria com grupo de investidores que atuava no Santos https://t.co/avIBRVpZZxhá 7 minutosRetweet
  • osoldiario

    osoldiario

    O Sol DiárioIngressos para Avaí e Atlético-GO começam a ser vendidos na quinta-feira https://t.co/cLotmyCaMvhá 56 minutosRetweet
O Sol Diário
Busca
clicRBS
Nova busca - outros