Unicef lança plataforma online para combater a evasão escolar - Cidades - O Sol Diário

Educação01/06/2017 | 10h00Atualizada em 01/06/2017 | 10h00

Unicef lança plataforma online para combater a evasão escolar

Só em Santa Catarina, 72 mil crianças e adolescentes estão fora da escola

Unicef lança plataforma online para combater a evasão escolar Felipe Carneiro/Agencia RBS
Foto: Felipe Carneiro / Agencia RBS
Diário Catarinense
Diário Catarinense

Nesta quinta-feira será lançada a plataforma Busca Ativa Escolar, uma iniciativa do Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef) com o objetivo de garantir o acesso à educação para todas as crianças e jovens do Brasil. Em Santa Catarina, 72.373 jovens entre 4 e 17 anos estão fora da escola segundo a Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (Pnad) 2015, 63,4% deles têm entre 15 e 17. Do total fora da escola no país, 53% vivem em domicílios com renda per capita de até meio salário mínimo.

No Brasil, são 2,8 milhões de jovens sem acesso à educação, sendo mais de 1,59 milhão (57%) dos adolescentes com idade entre entre 15 e 17 anos, em Santa Catarina esse padrão se mantém: são 55 mil jovens, muitos deles não chegam a concluir o ensino fundamental. Segundo a análise do Unicef, essa faixa etária requer grande atenção já que é o período de transição para a idade adulta e muitos adolescentes, sem a educação a que têm direto, ingressam no mundo do trabalho em condições precárias.

Como o Unicef considera essencial encontrar cada uma dessas crianças e adolescentes para retirá-las desse contexto de exclusão e trazê-las para a escola, foi criada a plataforma gratuita Busca Ativa Escolar. A proposta da ferramenta é oferecer conteúdos e ferramentas para que representantes de diferentes áreas do poder público possam identificar crianças e adolescentes que estão fora da escola e tomar as providências necessárias para sua rematrícula e permanência no ambiente escolar.

O processo começa com um alerta sobre uma criança ou adolescente que esteja fora da escola. Ao encontrar um desses meninos e meninas, o agente comunitário envia o aviso por meio de SMS, aplicativo e site. A partir daí, um grupo de profissionais inicia uma série de ações, que vão desde uma conversa com a família, para entender as causas da exclusão, até o encaminhamento do caso para as áreas responsáveis por garantir a matrícula dessa criança ou adolescente, assim como o acompanhamento da sua vida educacional. 

Leia também:

Estudantes catarinenses recebem menção honrosa na maior feira de ciências do mundo

Enem 2017 tem 6,1 milhões de inscrições confirmadas

De Medicina a Engenharias: veja os cursos que oferecem vagas pelo Sisu em instituições públicas de SC


Siga O Sol Diário no Twitter

  • osoldiario

    osoldiario

    O Sol DiárioZé Love deve ficar de fora, e Milton Cruz não dá sinal de escalação do Figueirense https://t.co/gQdMbThdAChá 3 horas Retweet
  • osoldiario

    osoldiario

    O Sol DiárioPedro Castro destaca parceria com Simião no meio de campo do Avaí: "Estamos bem entrosados" https://t.co/XDRGJAyfPxhá 4 horas Retweet
O Sol Diário
Busca
clicRBS
Nova busca - outros