Voluntários auxiliam no trabalho de resgate e cuidados com animais - Cidades - O Sol Diário

Bem-estar animal17/06/2017 | 08h01Atualizada em 17/06/2017 | 08h01

Voluntários auxiliam no trabalho de resgate e cuidados com animais

Aproximadamente 50 pessoas participam das ações e cuidados do Sítio Dona Lúcia

Voluntários auxiliam no trabalho de resgate e cuidados com animais Lucas Correia/Agencia RBS
Foto: Lucas Correia / Agencia RBS

O trabalho do Sítio mobiliza também uma rede de cerca de 50 voluntários. Eles se organizam por aplicativos de mensagens para promover eventos de arrecadação de fundos e também intermediar doações. Uma delas é a personal coach Renata Manerich. Desde 2015 ela decidiu dedicar tempo ao voluntariado e viu nos animais a paixão necessária para movê-la a fazer o bem.

No primeiro dia no Sítio ajudou a dar banho em 12 cachorros. Hoje, ajuda na organização de eventos e também dá palestras em escolas para tentar mostrar aos pequenos como se relacionar bem com os animais. Uma sementinha para uma mudança de mentalidade desejada por todos os voluntários, em que o pensamento de que cachorros precisam sempre permanecer amarrados possa dar lugar a uma percepção de que eles necessitam mesmo de amparo e de que podem ser ensinados e livres.

:: Confira o relato de resgates marcantes feitos no Sítio Dona Lúcia

— As pessoas pensam que eles simplesmente se viram, mas não se viram, eles são domésticos, não selvagens — defende a coaching, uma apaixonada confessa por gatos.

Ela também se preocupa com a sustentação do espaço — hoje são oito funcionários fixos e o custo médio do Sítio é de R$ 40 mil por mês. As doações ainda ficam bem aquém disso.

— Se cada empresário pudesse adotar simbolicamente um animal, isso faria muita diferença no trabalho — propõe.

De voluntária a adotante

Há pouco menos de um ano a fotógrafa Daniele Peiker decidiu ajudar o Sítio Dona Lúcia e ofereceu o que sabe fazer de melhor: fotos profissionais. Ela registra os cães em ensaios para divulgar nas redes sociais e facilitar as adoções. Mas a relação dela com o lugar não parou por aí. Em novembro do ano passado, três meses após se casar, recebeu as chaves do apartamento. Já no dia seguinte, ela e o marido Jeffrey foram ao Sítio adotar dois cães para compartilhar a vida na casa nova. Saíram de lá com Whisky e Tequila ainda filhotes nos braços.

Whisky e Tequila foram adotados pelo casal Foto: Divulgação / Arquivo pessoal

Como bons filhotes, eles fizeram suas travessuras em um ou outro móvel do apê novo, mas nada que diminua o tom carinhoso na voz de Daniele ao falar dos "bebês". Todos os dias o casal tenta passear com eles pelo Centro de Pomerode e, nos fins de semana, visitam o playground do condomínio ou vêm até o Parcão, em Blumenau, para fazer Whisky e Tequila gastarem energia.

— É uma delícia. Você pode estar no pior dia, mas quando você chega em casa e olha para a cara deles, parece que o dia inteiro valeu a pena. É muito amor, só o que eles querem é ficar contigo, ganhar carinho, ter alguém para cuidar deles e eles cuidarem também — conta.

Dona Lúcia conta que em geral as pessoas que vão até o Sítio para adotar já têm uma consciência animal diferente e que, surpreendentemente, cães como Vitória, uma cachorrinha de médio porte que perdeu uma das patas quando foi abandonada, costumam encontrar adotantes.

:: Sítio Dona Lúcia ampara cerca de 850 animais em Blumenau 

COMO AJUDAR?
Hoje são cerca de 850 animais abrigados no Sítio Dona Lúcia, cerca de 6 toneladas ao mês de ração. Para ajudar, é possível apadrinhar os animais com doações mensais e também únicas por cartão de crédito, depósito bancário ou pessoalmente. Também são aceitas doações de remédios, casinhas, caminhas, caixas de transporte, cobertores, jornal, toalhas, panos, algodão, gaze e tudo o que servir para cães e gatos.

Depósito em conta bancária
Razão Social: Associação Sítio Dona Lúcia
Banco 085 - Viacredi
Agência 0101
Conta 388.269-1
CNPJ: 23.588.017/0001-07

 
O Sol Diário
Busca
clicRBS
Nova busca - outros