Modelo que integrará Samu e Bombeiros deve ser implantado no fim do ano, diz secretaria - Cidades - O Sol Diário

Saúde04/07/2017 | 12h58Atualizada em 04/07/2017 | 15h54

Modelo que integrará Samu e Bombeiros deve ser implantado no fim do ano, diz secretaria

Projeto ainda em elaboração prevê centralizar todas as operações dos dois órgãos em uma única estrutura

Depois de nomear um novo gerente de fiscalização do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) em Santa Catarina, a Secretaria de Saúde de Santa Catarina apresentou durante coletiva de imprensa nesta manhã, em Florianópolis, a prévia de como deve funcionar o novo modelo do serviço no Estado. Previsto para ser implementado somente em dezembro, a proposta do governo estadual é integrar o Samu com o Corpo de Bombeiros e centralizar todas as operações dos dois órgãos em uma única estrutura. No entanto, o projeto ainda deve passar pelo Conselho de Secretários, Comissão Intergestora e o Conselho Estatual de Saúde – formado por usuários do Sistema Único de Saúde (SUS).  

Leia mais:
Corpo de Bombeiros assume gerência do Samu em Santa Catarina

O Samu, gerido atualmente pela Associação Paulista para o Desenvolvimento da Medicina (SPDM), opera hoje com oito centrais regionais de atendimento e custa R$ 9 milhões ao mês. Com as mudanças, o governo estadual pretende economizar quase R$ 2 milhões. De acordo com o responsável pela integração, o tenente-coronel dos Bombeiros João Batista Cordeiro Júnior, o estudo realizado dentro das duas instituições desde o início do ano demonstrou que há falhas em ambas instituições. E, com o fim do contrato com SPDM, "houve a necessidade de modernizar e ampliar" o serviço.

— Não existe um pacote pronto ou uma receita já feita. A nossa intenção é melhorar o Samu e levar essa discussão e esse nosso modelo para a sociedade. A nossa certeza é que ele tem que ser melhorado — disse.

Mesmo com o modelo ainda em debate, a secretaria garantiu que a ideia do novo projeto é consertar os erros dos últimos anos. A morte de um bebê em Mafra, no Planalto Norte, após esperar 15 horas por uma ambulância do Samu no último mês reacendeu a discussão. Segundo a superintendente de Serviços Especializados e Regulação, Karin Geller, o incidente que é investigado pelo Ministério Público (MP) acelerou o processo de reformulação do atendimento de urgência em SC. 

— A gente já discutia (a reformulação), mas a morte do bebê foi o estopim para a gente ter certeza de que não pode ficar como está. Por uma série de dificuldades do passado, a SPDM assumiu toda a responsabilidade, mas o serviço tem que voltar a ser comandado pela secretaria e por órgãos e profissionais da saúde — disse Karin. 

SindiSaúde defende criação de consórcio público para atendimento de urgência

Apesar de entender que a situação da saúde no Estado é crítica, o Sindicato dos Trabalhadores da Saúde em SC (SindSaúde) vê a proposta com preocupação. De acordo com a categoria, mesmo que a secretaria apresente um novo modelo, a continuidade de uma organização social no auxílio da gestão do Samu precariza o Serviço. 

 — A nossa posição é contrária à integração. O sindicato acredita que isso é um retrocesso e pode precarizar ainda mais o trabalho. O que temos defendido é que se forme um consórcio público para o atendimento do Samu e se abra um concurso público — disse uma das dirigentes da categoria, Eloísa Helena Pereira.

Como é o serviço:
Atualmente são oito centrais regionais de atendimento: Joaçaba, Florianópolis, Lages, Chapecó, Blumenau, Joinville, Balneário Camboriú e Criciúma.
Gasto mensal: R$ 9 milhões
Frota: 97 ambulâncias
Funcionários: 1.075 

Como pode ficar:
A secretaria ainda estuda se irá fechar quatro das oito estruturas espalhadas pelo Estado. No entanto, a expectativa da pasta é de que se construa uma central estadual de urgência, que deve ser gerida pela secretaria estadual. 
Gasto mensal previsto: R$ 7 milhões
Frota: 217 ambulâncias — 97 do Samu e outras 120 do Corpo de Bombeiros
Funcionários: de acordo com a gerência de regulação da pasta, o serviço e o número de funcionários devem aumentar até a formulação do novo modelo.

Leia mais notícias:

Polícia de Mafra investiga morte de bebê após 15 horas de espera por ambulância

Ministério da Saúde divulga lista dos 40 estrangeiros que vão atuar no Mais Médicos em Santa Catarina

Siga O Sol Diário no Twitter

  • osoldiario

    osoldiario

    O Sol DiárioHercílio Luz fica mais próximo do acesso e briga esquenta na outra semi https://t.co/oChe7OqIRrhá 10 horas Retweet
  • osoldiario

    osoldiario

    O Sol DiárioConcórdia e Hercílio Luz ficam mais próximos do acesso à elite de SC https://t.co/KgVBHKWZmKhá 11 horas Retweet
O Sol Diário
Busca
clicRBS
Nova busca - outros