Acidentes aumentam em SC no primeiro mês após corte de verbas da Polícia Rodoviária Federal - Cidades - O Sol Diário
 
 

Impacto14/08/2017 | 10h52Atualizada em 14/08/2017 | 15h59

Acidentes aumentam em SC no primeiro mês após corte de verbas da Polícia Rodoviária Federal

Orçamento do órgão sofreu corte de 44% no governo federal

Acidentes aumentam em SC no primeiro mês após corte de verbas da Polícia Rodoviária Federal Divulgação/PRF
Foto: Divulgação / PRF

O balanço do primeiro mês após a Superintendência da Polícia Rodoviária Federal (PRF) em Santa Catarina  ter anunciado suspensão de serviços como rondas, por corte de verbas, mostra que o número de acidentes subiu 8% nas estradas federais que cortam o Estado, em comparação com 2016. Foram 299 colisões entre 6 de julho e 4 de agosto deste ano.

O período corresponde aos primeiros 30 dias após terem sido tomadas medidas para conter gastos. O orçamento da PRF foi reduzido em 44% pelo governo federal, o que provocou mudanças na atuação dos policiais. A ordem é atender apenas denúncias e acidentes, para economizar combustível. Os policiais aproveitam o retorno dessas ocorrências para fazer a fiscalização. 

O resultado é que o número de veículos fiscalizados nas estradas diminuiu 67%, e as multas caíram 32%. A quantidade de motoristas flagrados com embriaguez ao volante também teve queda de 47%, o que não significa que havia menos bêbados nas estradas, mas que menos pessoas foram abordadas nessa condição.

Segundo informação do Núcleo de Comunicação da PRF em Santa Catarina (Nucom), os números são reflexo da decisão de paralisar as rondas periódicas. Outros serviços, como a escolta de cargas gigantes — caso das imensas pás eólicas que viajam pelo Sul do país — também foram cortados.

O helicóptero da PRF em Santa Catarina, um dos 10 a atuar no país, estava parado há mais de um mês e não voltará a atuar no Estado por enquanto. Nas últimas semanas, a aeronave foi levada ao Rio de Janeiro, onde participa da Operação Égide, paga com recursos do Ministério da Justiça que não estão atrelados à PRF. Se estivessem, não haveria dinheiro para abastecer o helicóptero e decolar. A aeronave atuava até então no resgate em casos de acidentes graves em Santa Catarina, serviço que está suspenso indefinidamente. 

Adriano Fiamoncini, chefe do Nucom SC, diz que a PRF está negociando com o governo federal para reverter o corte de verbas. Por e-mail, a Assessoria Nacional de Comunicação Social do órgão informou que ainda não há previsão de recomposição do orçamento, e que as consequências estão sendo comunicados ao Ministério da Justiça e Segurança Pública, além do Ministério do Planejamento.

O que os cortes representam em números (*)

Acidentes
2016 – 276
2017 – 299
Resultado: +8%

Fiscalização de pessoas
2016 – 26 mil
2017 – 18 mil
Resultado: -30%

Fiscalização de veículos
2016 – 54 mil
2017 – 17 mil
Resultado: -67%

Multas
2016 – 17 mil
2017 – 12 mil
Resultado: -32%

Embriaguez ao volante

2016 – 92
2017 – 48
Resultado: -47%

* período de 6 de julho a 4 de agosto

Leia as últimas notícias do Diário Catarinense

s -->
O Sol Diário
Busca