Entenda por que o amianto faz mal para saúde e está banido de Santa Catarina - Cidades - O Sol Diário

Saúde25/08/2017 | 17h05Atualizada em 25/08/2017 | 17h59

Entenda por que o amianto faz mal para saúde e está banido de Santa Catarina

No Estado, há registro de 47 mortes por agravos à saúde relacionados ao mineral

Entenda por que o amianto faz mal para saúde e está banido de Santa Catarina Fabrizio Motta/Agencia RBS
Foto: Fabrizio Motta / Agencia RBS
Diário Catarinense
Diário Catarinense

O Supremo Tribunal Federal (STF) julgou como constitucional a lei federal que permite a produção e a venda do amianto no país. A lei 9.055/1995 restringe a industrialização do produto, mas permite o tipo crisolita, usado na fabricação de caixas d'água e telhas. Em Santa Catarina, porém, o material está proibido desde 13 de janeiro pela lei estadua lnº 179/2008. No Estado, há registro de 47 mortes por agravos à saúde relacionados ao mineral.

O amianto é um nome genérico para uma família de minérios encontrados na natureza e muito utilizados pelo setor industrial no último século por conta da abundância e baixo custo de exploração. Além disso, tem grande resistência mecânica e às altas temperaturas, ao ataque ácido, alcalino e de bactérias, também é durável, flexível e resistente.

Isso fez com que o amianto fosse chamado por anos de "mineral mágico", utilizado principalmente na indústria da construção civil, em telhas, caixas d¿água, divisórias, forros falsos e para isolamento acústico ou térmico.

Mas a exposição ao minério está relacionada à ocorrência de diversas patologias, malignas e não malignas, de acordo com o Instituto Nacional de Câncer (Inca). Ele é classificado pela Agência Internacional de Pesquisa (Iarc) no grupo 1 — dos reconhecidamente cancerígenos para os seres humanos — e não foram identificados níveis seguros para a exposição às suas fibras.

Principais doenças relacionadas ao amianto:

Asbestose
É causada pela deposição de fibras de asbesto, como o amianto, nos alvéolos pulmonares, provocando uma reação inflamatória, seguida de fibrose e rigidez, reduzindo a capacidade respiratória. Nas fases mais avançadas da doença, a incapacidade pode se afetar até a realização de tarefas mais simples e vitais para a sobrevivência humana.

Câncer
Estima-se que 50% dos indivíduos que tenham asbestose venham a desenvolver câncer de pulmão. O risco pode aumentar em 90 vezes caso o trabalhador exposto ao amianto também seja fumante. Câncer de laringe, do trato digestivo e de ovário também estão relacionados à exposição ao mineral.  

Mesotelioma
É uma forma rara de tumor maligno, que comumente atinge a pleura, membrana que reveste o pulmão. O mesotelioma maligno pode produzir metástase em aproximadamente 25% dos casos. O amianto também pode causar espessamento na pleura e diafragma, derrames pleurais, placas pleurais e severos distúrbios respiratórios.

Foto: Arte / DC

No Mundo

O uso do amianto é proibido em mais de 66 países. Na união europeia, foi banido em 2005 por conta das evidências acumuladas desde a década de 1960 de que o produto é tóxico e cancerígeno. No Brasil, oito Estados têm leis proibindo o amianto: Santa Catarina, Rio de Janeiro, Rio Grande do Sul, Pernambuco, São Paulo, Mato Grosso do Sul, Minas Gerais e Amazonas. 

No período entre 2000 a 2010, em todo o país, foram registradas no Sistema de Informação Sobre Mortalidade (SIM) 2.400 mortes por agravos à saúde relacionados à substância. Dentre os casos de câncer, foram 827 óbitos por mesotelioma e 1.298 por neoplasias malignas da pleura. Em Santa Catarina há registro de 47 mortes, de acordo com informações do Ministério Público do Trabalho.

Formas de exposição ao ambiente

Exposição ocupacional:

- A exposição ocupacional é a principal forma de exposição e contaminação;
- Ocorre, principalmente, por meio da inalação das fibras de amianto, que podem causar lesões nos pulmões e em outros órgãos;
- A via digestiva também deve ser considerada como fonte de contaminação.

Exposição ambiental

- Contato dos familiares com roupas e objetos dos trabalhadores contaminados pela fibra;
- Residir nas proximidades de fábricas, minerações ou em áreas contaminadas (solo e ar) por amianto;
- Frequentar ambientes onde haja produtos de amianto degradados;
- Presença do amianto livre na natureza ou em pontos de depósito ou descarte de produtos com a substância

Fonte: Instituto Nacional do Câncer (Inca)

Leia também:

Julgamento do STF sobre amianto em SP reforça validade do banimento em Santa Catarina

Saiba como descartar materiais com amianto em SC

STF decide que é válida lei de SP que proíbe o uso do amianto

Radar Meteorológico do Oeste entra em funcionamento nesta sexta-feira

SC tem 35% das obras de escolas e creches financiadas com verba federal paralisadas ou em atraso


Siga O Sol Diário no Twitter

  • osoldiario

    osoldiario

    O Sol DiárioFigueirense fará pré-temporada no CFT do Cambirela, em Palhoça https://t.co/PFcBOiwjuEhá 1 horaRetweet
  • osoldiario

    osoldiario

    O Sol DiárioClaudinei promete que Avaí vai brigar até o final contra a queda https://t.co/Ow0heLT0Czhá 7 horas Retweet
O Sol Diário
Busca