Justiça congela bens da Coletivo Itajaí até que créditos sejam ressarcidos aos passageiros - Cidades - O Sol Diário

Ônibus24/08/2017 | 18h25Atualizada em 24/08/2017 | 18h25

Justiça congela bens da Coletivo Itajaí até que créditos sejam ressarcidos aos passageiros

Segundo prefeitura, ex-concessionária de ônibus deve R$ 1 milhão aos usuários que tinham saldo no cartão SIM

A juíza Sônia Moroso Terres, responsável pela Vara da Fazenda Pública de Itajaí, determinou nesta quinta-feira que a Coletivo Itajaí, ex-concessionária de transporte coletivo na cidade, responda em até cinco dias quem são os usuários que têm dinheiro retido no cartão SIM e o quanto é devido a cada um. A empresa tem 15 dias para ressarcir o que é devido, que nos cálculos da prefeitura chega a R$ 1 milhão.

A Justiça decretou a indisponibilidade de bens da empresa, e caso ela não tenha dinheiro suficiente para devolver os créditos, está autorizada a retirada de veículos e imóveis para ajudar a pagar a conta.

A decisão também anula o artigo do decreto de 2007, que instituiu a bilhetagem eletrônica, que determinava prazo de validade de um ano para os créditos. Desta forma, o ressarcimento será retroativo a cinco anos — até 2012.

A ação que resultou na decisão judicial foi movida pelo Procon de Itajaí na semana passada. A Coletivo Itajaí deixou o serviço no dia 31 de julho, quando o contrato com o município foi cancelado. Desde então o serviço está sob responsabilidade da empresa Transportadora.

Leia mais notícias sobre o Litoral

Siga O Sol Diário no Twitter

  • osoldiario

    osoldiario

    O Sol DiárioHercílio Luz fica mais próximo do acesso e briga esquenta na outra semi https://t.co/oChe7OqIRrhá 12 horas Retweet
  • osoldiario

    osoldiario

    O Sol DiárioConcórdia e Hercílio Luz ficam mais próximos do acesso à elite de SC https://t.co/KgVBHKWZmKhá 13 horas Retweet
O Sol Diário
Busca
clicRBS
Nova busca - outros