Justiça determina novos estudos sobre mau cheiro em fábrica de bioproteína em Itajaí - Cidades - O Sol Diário
 
 

Cidades14/09/2017 | 10h16Atualizada em 23/05/2019 | 17h19

Justiça determina novos estudos sobre mau cheiro em fábrica de bioproteína em Itajaí

Juíza esteve na vizinhança e constatou o odor sentido pelos moradores de Arraial dos Cunha

<p>&nbsp;</p><p>Uma decis&atilde;o da Vara da Fazenda P&uacute;blica de Itaja&iacute; determina que a Fatma fa&ccedil;a, em um prazo de 10 dias, um estudo t&eacute;cnico sobre as atividades da BFP Bioprodutos de Pescado, empresa que reaproveita sobras da produ&ccedil;&atilde;o da Gomes da Costa, em Itaja&iacute;, para transform&aacute;-la em bioprote&iacute;na. A ju&iacute;za S&ocirc;nia Moroso Terres esteve na ind&uacute;stria e visitou a vizinhan&ccedil;a, durante o feriad&atilde;o _ constatou que, embora n&atilde;o haja mau cheiro dentro da f&aacute;brica, o odor em ruas pr&oacute;ximas beira o insuport&aacute;vel.<br><br>Existe "evidente contradi&ccedil;&atilde;o entre os laudos t&eacute;cnicos existentes nos autos e as queixas da comunidade, que s&atilde;o de fato motivadas", escreve a ju&iacute;za na decis&atilde;o.<br><br>A empresa alega que est&aacute; em fase de testes e tem feito todas as altera&ccedil;&otilde;es necess&aacute;rias para controlar o mau cheiro.</p><!-- contentFrom:cms -->
O Sol Diário
Busca