Zona azul custará R$ 2 em Balneário Camboriú na temporada - Cidades - O Sol Diário

Trânsito29/11/2017 | 09h31Atualizada em 29/11/2017 | 09h31

Zona azul custará R$ 2 em Balneário Camboriú na temporada

Sistema de estacionamento rotativo está em fase de edital

 

 BALNEÁRIO CAMBORIU,SC,BRASIL, 03/07/2015: Preço de estacionamento da Área Azul está fracionado e troco é de três centavos.
Foto: Marcos Porto / Agencia RBS


A prefeitura de Balneário Camboriú lançou o edital de licitação para contratar uma empresa para gerir o estacionamento rotativo por seis meses. Cerca de 2,8 mil vagas de zona azul serão reimplantadas, e o preço já foi definido pela Companhia de Desenvolvimento e Urbanização de Balneário Camboriú (Compur): R$ 2 a hora.

Está prevista inicialmente a cobrança de vagas entre a Avenida Atlântica e a Avenida Brasil, desde o Hotel Marambaia até a Rua 3.800. E no trecho das transversais entre a Avenida Brasil, Avenida do Estado e Terceira Avenida, até a Rua 3100.

A abertura de propostas está marcada para o dia 7 de dezembro, e a expectativa da prefeitura é assinar o contrato num prazo de até 15 dias, para que o sistema seja implantado antes do início da alta temporada. As datas, no entanto, dependerão do andamento da licitação, que será feita em pregão presencial _ caso haja recursos, o prazo pode se estender.

O valor previsto do contrato é de R$ 373 mil ao mês. Em troca, a empresa deverá fornecer o sistema, operar as vagas e contratar os monitores.

Balneário Camboriú está sem estacionamento rotativo há mais de um ano, depois que a concessão com a empresa Dom Parking foi suspensa por quebra de contrato. Os comerciantes vinham pressionando a prefeitura para que reinstalassem o sistema, alegando que a falta de vagas para estacionar no Centro vem causando prejuízos. A Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL) estima que o comércio de rua tenha perdido 15% do movimento desde que foi extinta a zona azul.

Atraso

O diretor-presidente da Compur, Ary Souza, diz que a demora ocorreu por falta de documentos que indicassem qual a série histórica de ocupação das vagas, que não foram disponibilizados pela antiga concessionária. O contrato temporário de seis meses, que pode ser prorrogado, vai permitir que o município tenha uma base de cálculo para a concessão definitiva.

Ressarcimento

Em Itajaí, uma comissão está avaliando os equívocos que resultaram na cobrança de pelo menos 500 vagas de estacionamento rotativo que não estavam previstas no contrato da prefeitura com a empresa Estapar. A comissão é formada por representantes do Procon, procuradoria do município de Itajaí, Observatório Social e a concessionária, e está avaliando que medidas serão tomadas. Em agosto, o Procon notificou a empresa para saber há quanto tempo as vagas eram cobradas indevidamente, e questionou sobre a forma de ressarcimento.


Siga O Sol Diário no Twitter

  • osoldiario

    osoldiario

    O Sol DiárioCatarinenses conhecem adversários na estreia da Copa do Brasil; Figueirense terá viagem mais longa https://t.co/I1lBJJZr7Ihá 9 horas Retweet
  • osoldiario

    osoldiario

    O Sol DiárioPorto Belo desiste de projeto de adutora na praia https://t.co/ljiSWTdCbvhá 10 horas Retweet
O Sol Diário
Busca