Com estreia nesta sexta, segunda temporada de "Narcos" mostra fim do reinado de Pablo Escobar - Diversão & Estilo - O Sol Diário

Netflix01/09/2016 | 19h01Atualizada em 01/09/2016 | 21h39

Com estreia nesta sexta, segunda temporada de "Narcos" mostra fim do reinado de Pablo Escobar

Novos episódios vão mostrar a caçada promovida ao maior traficante de cocaína do mundo

Com estreia nesta sexta, segunda temporada de "Narcos" mostra fim do reinado de Pablo Escobar netflix/Divulgação
Foto: netflix / Divulgação

O corpo crivado de balas despencando de um telhado de Medellín, em 2 de dezembro de 1993, marcou o fim do longo e violento reinado de Pablo Escobar como o maior traficante de cocaína do mundo. Este deverá ser o clímax da segunda temporada do seriado Narcos, que entra na grade da Netflix a partir das 4h desta sexta-feira.

Os 10 novos episódios vão mostrar a caçada promovida a Escobar desde 22 de julho de 1992, quando, temendo ser extraditado para os Estados Unidos, fugiu de La Catedral, a prisão com ares palacianos que ele mesmo havia construído, em um acordo com as autoridades, para dar uma trégua na onda de atentados e assassinatos que promoveu na Colômbia quando se viu acuado – e de onde seguia comandando suas operações.

Wagner Moura confirma sua despedida de "Narcos"

No encalço de Escobar, vivido pelo ator brasileiro Wagner Moura, seguiram inimigos múltiplos: exército, polícia, traficantes rivais, agentes da DEA (o departamento norte-americano de combate às drogas) e grupos paramilitares que ninguém arriscava definir se estavam do lado dos bandidos ou dos mocinhos — percepção volúvel conforme as circunstâncias. Até hoje não se sabe quem deu o tiro fatal na cabeça de Escobar, se foi resultante da troca de tiros ou uma execução para calar a revelação de cúmplices poderosos ou até mesmo um suicídio como derradeiro ato de coragem — hipótese defendida por seus familiares.

Na primeira temporada, Narcos acompanhou a ascensão de Escobar, de pequeno contrabandista a responsável por inundar o mundo, os Estados Unidos em especial, com cocaína, a droga da moda nos anos 1980, que ele produzia às toneladas e distribuía com milionária margem de lucro. À frente de seu negócio, Escobar mostrou ser um empresário astuto e visionário. Colocou sob seu controle, a soldo e à bala, políticos e policiais. Mandava e desmandava na Colômbia colocando o país sob o terror de seu governo paralelo. Mas acabou vencido pela vaidade, pela presunção de onipotência, pelos poucos que se dispuseram a enquadrá-lo legalmente e pelos muitos que queriam sua cabeça como troféu.

Esta segunda temporada de Narcos marca a despedida de Wagner Moura, indicado ao Globo de Ouro de melhor ator em seriado dramático por sua vigorosa encarnação de Escobar. Performance que superou a desconfiança, inclusive a do próprio Moura, de ser ele o tipo adequado para um papel de tal envergadura. Mas o empenho, tanto para vencer a barreira do idioma quanto na transformação física — engordou 20 quilos para encarnar Escobar em sua reta final — e, sobretudo, o talento, o colocaram em um patamar de reconhecimento internacional não alcançado por nenhum outro ator brasileiro. Além de Escobar, seguem como personagens centrais em Narcos os agentes da DEA que comandam a força-tarefa para fisgar o traficante: Steve Murphy (Boyd Holbrook) e Javier Peña (Pedro Pascal).

A saída de cena de Pablo Escobar não marca, porém, o fim da série. A terceira temporada já está confirmada, com o cineasta brasileiro José Padilha seguindo como produtor executivo. O diretor já deu pistas de que as próximas tramas de Narcos podem destacar a continuidade do combate ao tráfico na Colômbia, com a ação do cartel de Cáli, que ocupou o lugar de Escobar, e até mesmo avançar para os dias de hoje, com cenário no México, palco de uma nova onda de terror patrocinada pelo narcotráfico.


Comentar esta matéria Comentários (0)

Esta matéria ainda não possui comentários

Siga O Sol Diário no Twitter

  • osoldiario

    osoldiario

    O Sol DiárioSC mantém liderança na produção de ostras, vieiras e mexilhões https://t.co/cG170FNLBKhá 1 horaRetweet
  • osoldiario

    osoldiario

    O Sol DiárioDeslizamentos deixam 33 pessoas desaparecidas na China https://t.co/j3kcwfi7wLhá 2 horas Retweet
  •                                
  •  
     
  •  
     
  •  
O Sol Diário
Busca
clicRBS
Nova busca - outros