Eriberto Leão canta The Doors e interpreta Jim Morrison em musical em cartaz em Florianópolis - Diversão & Estilo - O Sol Diário

Clube do Assinante30/09/2016 | 06h00Atualizada em 30/09/2016 | 06h00

Eriberto Leão canta The Doors e interpreta Jim Morrison em musical em cartaz em Florianópolis

"Jim" pretende defender o legado do líder da banda e apresenta um lado mais poético e artístico do controverso artista

Eriberto Leão canta The Doors e interpreta Jim Morrison em musical em cartaz em Florianópolis Marcelo Faustini/Divulgação
"Jim" pretende defender o legado do líder da banda e apresenta um lado mais poético e artístico do controverso artista Foto: Marcelo Faustini / Divulgação

Esqueça o clássico The Doors - O Filme, longa de Oliver Stone com uma impactante performance de Val Kilmer no papel de Jim Morrison. A proposta de Jim, musical com Eriberto Leão que está em cartaz pela primeira vez em Florianópolis nesta sexta-feira e sábado, no Teatro Pedro Ivo, é defender o legado do cantor, compositor e poeta e corrigir alguns supostos erros do filme, que não agradou alguns integrantes da banda como o tecladista Ray Manzarek.

Conheça o publicitário que largou a agência para virar tatuador e hoje faz sucesso no Instagram
3 sons que tocam no estúdio de tatuagem de Lucas Milk
Elas vêm aí: Simone e Simaria e Marília Mendonça fazem shows pela primeira vez em SC 

Não que ele não tenha sua importância - pelo contrário. O próprio Eriberto Leão assistiu ao filme quando tinha 18 anos e ficou impressionado.

— Me impactou a ponto de eu passar a me interessar pela contracultura de uma forma tão profunda que até hoje influencia a minha linha de pensamento, a maneira como eu vejo a vida. Imagina, você jovem, quase adolescente, descobrindo esse universo de pensadores que começa em William Blake, passando por Rimbaud, te fazendo ver o mundo de uma outra forma — relembra o ator.

Porém, controvérsias - como o modo como a morte de Jim Morrison é mostrada no filme - o levou a se aprofundar na biografia do cantor e ter o desejo de mostrar seu lado poeta e artístico, sonho que conseguiu realizar em 2013, quando a peça estreou.

— A ideia é compreender um pouco do que ele quis dizer e nos trazer. O objetivo da peça é trazer o Jim Morrison que ele e outros estudiosos acreditam que é o de verdade. Que poeta que não é incompreendido? Hoje, por exemplo, existem acadêmicos que o colocam no nível do francês Rimbaud — comenta Eriberto Leão, lembrando Rimbaud e Jim Morrison: os poetas rebeldes, obra de Wallace Fowlie que fala das afinidades e semelhanças entre os dois.

No espetáculo não biográfico, o ator interpreta um homem que não conheceu Morrison pessoalmente mas que sonha em seguir os passos do ídolo. Acontece que ele entendeu o The Doors sob um viés da loucura e do flerte com a morte. Em alguns momentos, Eriberto Leão vira Jim e também interpreta 12 canções do grupo de rock.  

—  Essa é a nossa grande defesa, que ele era a ode à vida e não à morte. Na peça, os dois são um só. Às vezes não dá pra saber quem é quem  — explica.

Logo após a apresentação de sábado, ocorre o Encontros Vivo EnCena, um bate-papo com os atores Eriberto Leão e Renata Guida e com o curador do projeto, Expedito Araújo

Agende-se
O quê
: Jim, com Eriberto Leão
Quando: sexta (30) e sábado (1º), às 20h
Onde: Teatro Pedro Ivo (Rodovia SC 401, Km 5, n° 4600, Saco Grande, Florianópolis)
Quanto: R$ 80 e R$ 40 (meia). Sócio do Clube do Assinante e acompanhante tem desconto de 25% na compra do ingresso antecipado via Blueticket

Leia as últimas notícias de entretenimento

 
  •                                
  •  
     
  •  
     
  •  
O Sol Diário
Busca
clicRBS
Nova busca - outros