"Que horas ela volta?" lidera indicações ao 15º Grande Prêmio do Cinema Brasileiro - Diversão & Estilo - O Sol Diário

E o vencedor é...01/09/2016 | 16h29

"Que horas ela volta?" lidera indicações ao 15º Grande Prêmio do Cinema Brasileiro

Premiação acontece em 4 de outubro, no Theatro Municipal do Rio de Janeiro, e vai homenagear o ator e diretor Daniel Filho

"Que horas ela volta?" lidera indicações ao 15º Grande Prêmio do Cinema Brasileiro Gullane/Divulgação
Foto: Gullane / Divulgação

A 15ª edição do Grande Prêmio do Cinema Brasileiro anunciou nesta quinta-feira os filmes que fazem parte da lista de indicados. Lembrada em 14 categorias, Que horas ela volta?, da diretora Anna Muylaert, é a obra com mais indicações – seguida de Chatô – O rei do Brasil, de Guilherme Fontes, com 12, e Casa grande, de Fellipe Gamarano Barbosa, nomeado em 11 categorias. A premiação acontece no dia 4 de outubro, no Theatro Municipal do Rio de Janeiro, e vai homenagear o ator e diretor Daniel Filho.

Leia mais:
Depois de transformar tapete vermelho em show, objetivo é trazer Cannes e Oscar a Gramado
Star trek: saiba mais sobre a saga espacial que completa 50 anos 
Em Nova York, Mateus Solano roda filme com atriz de Sex and the city

Na principal categoria do evento, a de melhor longa-metragem de ficção, oito filmes disputam o troféu: além de Que horas ela volta?, Chatô e Casa grande, estão na briga A história da eternidade, de Camilo Cavalcanti, Ausência, de Chico Teixeira, Califórnia, de Marina Person, Sangue azul, de Lírio Ferreira, e Tudo que aprendemos juntos, de Sério Machado.

A disputa nas categorias de melhor longa-metragem ficção, melhor longa-metragem documentário e melhor longa-metragem estrangeiro estará aberta para o voto popular, de 9 de setembro até o dia da premiação, por meio do site da Academia Brasileira de Cinema. Para que o público possa assistir a todos os filmes concorrentes, cinemas do Rio de Janeiro, Belo Horizonte, Recife e Porto Alegre vão transmiti-los.

Confira todos os indicados ao 15º Grande Prêmio do Cinema Brasileiro:

MELHOR LONGA-METRAGEM DE FICÇÃO
A história da eternidade, de Camilo Cavalcanti
Ausência, de Chico Teixeira
Califórnia, de Marina Person
Casa grande, de Fellipe Gamarano Barbosa
Chatô – O rei do Brasil, de Guilherme Fontes
Que horas ela volta?, de Anna Muylaert
Sangue azul, de Lírio Ferreira
Tudo que aprendemos juntos, de Sérgio Machado.  

MELHOR LONGA-METRAGEM DOCUMENTÁRIO
Betinho, a esperança equilibrista, de Victor Lopes
Campo de jogo, de Eryk Rocha
Cássia Eller, de Paulo Henrique Fontenelle
Chico – Artista brasileiro, de Miguel Faria Jr.
Últimas conversas, de Eduardo Coutinho

 MELHOR LONGA-METRAGEM COMÉDIA
Infância, de Domingos Oliveira
Pequeno dicionário amoroso 2, de  Sandra Werneck
S.O.S. mulheres ao mar 2, de Cris D¿Amato
Sorria, você está sendo filmado, de Daniel Filho
Super pai, de Pedro Amorim

MELHOR LONGA-METRAGEM ANIMAÇÃO
Até que a Sbórnia nos separe, de Otto Guerra
Ritos de passagem, de Chico Liberato 

MELHOR DIREÇÃO
Anna Muylaert, por Que horas ela volta?
Camilo Cavalcanti, por A história da eternidade
Chico Teixeira, por Ausência
Daniel Filho, por Sorria, você esta sendo filmado
Eduardo Coutinho, por Últimas conversas
Eryk Rocha, por Campo de jogo
Fellipe Gamarano Barbosa, por Casa Grande

MELHOR ATRIZ
Alice Braga, por Muitos homens num só
Andréa Beltrão, por Chatô - o rei do Brasil
Dira Paes, por Órfãos do Eldorado
Fernanda Montenegro por Infância
Marcélia Cartaxo, por A história da eternidade
Regina Casé, por Que horas ela volta?

MELHOR ATOR
Daniel de Oliveira, por A estrada 47
Irandhir Santos, por Ausência
João Miguel, por A hora e a vez de Augusto Matraga
Lázaro Ramos, por Tudo que aprendemos juntos
Marco Ricca, por Chatô - o rei do Brasil

MELHOR ATRIZ COADJUVANTE
Camila Márdilla, por Que horas ela volta?
Fabiula Nascimento, por Operações especiais
Georgiana Goes, por Casa grande
Karine Teles, por Que horas ela volta?
Leandra Leal, por Chatô - O rei do Brasil

MELHOR ATOR COADJUVANTE
Ângelo Antônio, por A floresta que se move
Chico Anysio, por A hora e a vez de Augusto Matraga
Claudio Jaborandy, por A história da eternidade
Lourenço Mutarelli, por Que horas ela volta?
Marcello Novaes, por Casa grande

MELHOR DIREÇÃO DE FOTOGRAFIA
Órfãos do Eldorado
Que horas ela volta?
Chatô – O rei do Brasil 
A hora e a vez de Augusto Matraga
Sangue azul

MELHOR ROTEIRO ORIGINAL
Branco sai, preto fica
Que horas ela volta?
A história da eternidade
Casa Grande
A estrada 47

MELHOR ROTEIRO ADAPTADO
Infância 
Órfãos do Eldorado
Chatô – O rei do Brasil
Depois de tudo
A hora e a vez de Augusto Matraga
O duelo

MELHOR DIREÇÃO DE ARTE
Califórnia
Casa Grande
Chatô – O rei do Brasil
A história da eternidade
Sangue azul
Que horas ela volta?

MELHOR FIGURINO
Que horas ela volta?
A hora e a vez de Augusto Matraga
A estrada 47
Casa grande
Califórnia
Chatô – O rei do Brasil

MELHOR MAQUIAGEM
Califórnia
Casa Grande
A estrada 47
Chatô – O rei do Brasil
A hora e a vez de Augusto Matraga

MELHOR EFEITO VISUAL
Órfãos do Eldorado
Que horas ela volta?
Linda de morrer
Chatô - o rei do Brasil
A estrada 47

MELHOR MONTAGEM FICÇÃO
A hora e a vez de Augusto Matraga
Chatô - o rei do Brasil
Órfãos do Eldorado
Que horas ela volta?
A estrada 47

MELHOR MONTAGEM DOCUMENTÁRIO
Homem comum
Chico – Artista brasileiro
Cássia Eller
Betinho, a esperança equilibrista
Cauby – Começaria tudo outra vez

 MELHOR SOM
Cássia Eller
Chico – Artista brasileiro
Casa Grande
Que horas ela volta?
A hora e a vez de Augusto Matraga
Chatô – O rei do Brasil

MELHOR TRILHA SONORA ORIGINAL
Tudo que aprendemos juntos
Ausência
Que horas ela volta?
Casa Grande
A história da eternidade
Oração do amor selvagem

MELHOR TRILHA SONORA
Los Hermanos, por Esse é só o começo do fim das nossas vidas
Luis Claudio Ramos, a partir da obra de Chico Buarque, por Chico – Artista brasileiro
Luiz Avellar, por A estrada 47
Nelson Hoineff, a partir da obra de Cauby Peixoto, por Cauby – Começaria tudo outra vez
Paulo Henrique Fontenelle, a partir da obra de Cássia Eller, por Cássia Eller

MELHOR LONGA-METRAGEM ESTRANGEIRO
Birdman – A inesperada virtude da ignorância (Birdman, ficção, EUA)
Leviatã (Leviathan, ficção, Rússia)
O sal da terra (Le Sel de La Terre, Documentário, França, Itália)
Olmo e a gaivota (Olmo and the seagull, documentário, Brasil, Dinamarca e Portugal)
Whiplash – Em busca da perfeição (Whiplash, ficção, EUA)

MELHOR CURTA-METRAGEM ANIMAÇÃO
Até a China, de Marão
Égun, de Helder Quiroga
Giz, de Cesar Cabral
O quebra-cabeça de Tárik, de Maria Leite
Virando gente, de Analúcia Godoi

MELHOR CURTA-METRAGEM DOCUMENTÁRIO
A festa e os cães, de Leonardo Mouramateus
Cordilheira de amora II, de Jamille Fortunato
De profundes, de Isabela Cribari
Entremundo, de Renata Jardim e Thiago B. Mendonça
Retrato de Carmem D., de Isabel Joffily
Uma família ilustra, de Beth Formaggini
Praça da guerra, de Edimilson Gomes

MELHOR CURTA-METRAGEM FICÇÃO
História de uma pena, de Leonardo Mouramateus
Loïe e Lucy, de Isabella Raposo e Thiago Brito
Outubro acabou, de Karen Akerman e Miguel Seabra Lopes
Quintal, de Andrés Novais
Rapsódia de um homem negro, de Gabriel Martins


Comentar esta matéria Comentários (0)

Esta matéria ainda não possui comentários

Siga O Sol Diário no Twitter

  • osoldiario

    osoldiario

    O Sol DiárioVÍDEO: divulgado trailer de filme sobre indústria pornô gay estrelado por James Franco https://t.co/u3P4yGKTbuhá 13 horas Retweet
  • osoldiario

    osoldiario

    O Sol DiárioOposição recorre à PGR com representação contra ministro da Justiça https://t.co/J3R87rHpqwhá 15 horas Retweet
  •                                
  •  
     
  •  
     
  •  
O Sol Diário
Busca
clicRBS
Nova busca - outros