Wilco vem ao Brasil com novo disco folk e introspectivo - Diversão & Estilo - O Sol Diário

Música08/09/2016 | 15h44Atualizada em 08/09/2016 | 16h08

Wilco vem ao Brasil com novo disco folk e introspectivo

Banda roqueira americana se apresenta em São Paulo e no Rio de Janeiro

Wilco vem ao Brasil com novo disco folk e introspectivo Divulgação/Divulgação
Foto: Divulgação / Divulgação

Depois lançar de surpresa no ano passado Star wars, disco de rock agridoce, nervoso e viajandão, a melhor banda americana da atualidade volta a explorar sua faceta mais folk em seu novo trabalho, que chega oficialmente às lojas hoje. Décimo álbum de estúdio do Wilco, Schmilco é editado às vésperas da turnê sul-americana do sexteto – que vai passar pelo Rio de Janeiro no dia 6 de outubro, no Circo Voador, e por São Paulo no dia 8, no Popload Festival. O nome do CD é uma brincadeira com Nilsson Schmilsson, LP lançado em 1971 pelo cantor e compositor americano Harry Nilsson.

O vocalista, guitarrista e compositor Jeff Tweedy disse que os 12 temas de Schmilco nasceram na mesma época que Star wars – produzido em meio à excursão de comemoração de 20 anos de carreira do grupo de Chicago. Schmilco, no entanto, difere bastante do antecessor: no lugar de distorções de guitarras roqueiras, os 12 temas do novo disco destacam os arranjos acústicos dos violões, aproximando-se do intimismo de Sky blue sky (2007). Se o projeto Tweedy, duo com o filho Spencer registrado em Sukierae (2014), reconectou Jeff com suas raízes mais juvenis, Schmilco indica um caminho mais introspectivo e maduro para o músico de 49 anos e seus companheiros.

Leia também
Filipe Ret mostra a força do rap carioca em show em Porto Alegre
Rolling Stones lançarão documentário da turnê latino-americana; veja trailer
Gilberto Gil recebe alta após uma semana internado em São Paulo

O álbum começa com a excelente balada folk Normal american kids, em que Jeff relembra os tempos de guri deslocado, "Sempre com medo daqueles garotos americanos normais". As seguintes If I ever was a child e Cry all day seguem o tom reflexivo com uma ponta de melancolia e ironia – típico dos versos do inspirado letrista do Wilco. O pendor para o experimentalismo, que garantiu à banda a reputação de ser uma espécie de Radiohead do country alternativo, manifesta-se em Common sense, tema minimalista que gira em torno de insistentes e esquisitas sonoridades de marimba e de guitarra tocada aos beliscões. As influências musicais viram homenagens em Schmilco: Locator parece com alguma canção lenta e pesada do grupo Pixies, como Debaser, enquanto Shrug and destroy, cujo título remete à barulhenta Search and destroy, dos Stooges, na verdade soa como alguma balada psicodélica dos Beatles ou do Pink Floyd.

O álbum fecha com Just say goodbye, outra bela canção pop em que o cantor interroga-se diante da vida: "Nós tentamos com tanto empenho / Como se eu tivesse respostas". O Wilco pode não ter todas as soluções, mas a maneira criativa como segue procurando por elas é o segredo de seu vigor artístico.


 
  •                                
  •  
     
  •  
     
  •  
O Sol Diário
Busca
clicRBS
Nova busca - outros