Com Leonardo DiCaprio, documentário televisivo produzido por Scorsese estreia neste domingo  - Diversão & Estilo - O Sol Diário

No NatGeo e Fox128/10/2016 | 15h27

Com Leonardo DiCaprio, documentário televisivo produzido por Scorsese estreia neste domingo 

Produção fala sobre as mudanças climáticas causadas pelo comportamento humano na Terra

Com Leonardo DiCaprio, documentário televisivo produzido por Scorsese estreia neste domingo  RatPac Documentary Films,LLC. Greenhour Corporation,Inc./Divulgação
Foto: RatPac Documentary Films,LLC. Greenhour Corporation,Inc. / Divulgação

Não é de hoje que o ator Leonardo DiCaprio chama a atenção para o superaquecimento da Terra. Nomeado em 2014 mensageiro da paz da ONU para o clima, DiCaprio abordou o tema ao receber o Oscar, em fevereiro, pelo filme O regresso (2015).

– O ano passado foi o mais quente já registrado. A mudança climática está aí. É real – discursou, na ocasião.

O intérprete de filmes como Titanic (1997) e O lobo de Wall Street (2014) já participou como roteirista e produtor do documentário ambientalista Última hora (2009) e agora assina a produção de Seremos história? (2016), que estreia neste domingo, às 23h, no National Geographic e na Fox1.

Leia também
Netflix amplia produção para o público infantil
Filme "A garota no trem" adapta livro sobre violência contra a mulher
Sala P.F. Gastal exibe na Usina do Gasômetro filmes da Eslováquia

Dirigido pelo também ator e documentarista Fisher Stevens, e com o usual parceiro de DiCaprio Martin Scorsese na produção executiva, Seremos história? lembra Uma verdade inconveniente (2006), filme dirigido por Davis Guggenheim e apresentado por Al Gore que venceu o Oscar de melhor documentário alertando sobre o risco que o mundo corria diante do acelerado processo de degradação ambiental. Dez anos depois, o tom é ainda mais pessimista: aponta que atitudes individuais que possam mudar a situação não são mais suficientes.

É quase com ironia que DiCaprio lembra de uma época em que se falava apenas sobre trocar lâmpadas incandescentes pelas fluorescentes ou testar carros híbridos. Agora, aposta que é preciso usar a coletividade para pressionar por mudanças.

– Por que o Brasil, de repente, começou a salvar a Amazônia? Porque as pessoas do Brasil fizeram os políticos compreenderem que isso é importante. E é isso que será necessário – comenta o diretor Stevens, em entrevista concedida por telefone.

O longa também aborda aspectos como a poluição industrial excessiva, o consumo de carne bovina e o dilema dos países em desenvolvimento, mais especificamente a Índia, entre fornecer eletricidade a seus habitantes, mas, com isso, agravar os problemas ambientais, já que uma das formas mais baratas de gerar energia elétrica é por meio da queima de carvão.

– Leo me pediu para fazermos isso (o filme) juntos. Foi uma ideia dele – explica Stevens. – Eu quis fazer porque sinto que, infelizmente ou felizmente, uma celebridade atrai atenção a causas e problemas. Leo está envolvido com o movimento ambientalista desde 1999, bem antes de mim.

DiCaprio guia o espectador em uma grande viagem por países como Estados Unidos, China e Índia, além de regiões como o Polo Norte. No Canadá, Seremos história? registra bastidores das filmagens de O regresso, longa de Alejandro Iñárritu que, com o aumento brusco da temperatura, precisou ter o set transferido – o filme acabou tendo cenas rodadas em Ushuaia, na Argentina, já que todo o gelo da região canadense derreteu.

O alerta de Seremos história?, apresentado a partir de uma alusão à pintura O jardim das delícias terrenas (1503-15), do holandês Hieronymus Bosch – que mostra três fases da Terra, o paraíso, o caos e a destruição – é claro: já é quase tarde demais.

Seremos história?
Documentário de Fisher Stevens.
Estreia domingo, às 23h.
Exibição simultânea nos canais National Geographic e Fox1, e também nas páginas do NatGeo no Twitter, no Facebook e no YouTube.

 
  •                                
  •  
     
  •  
     
  •  
O Sol Diário
Busca
clicRBS
Nova busca - outros