Noite de desfile intimista nos setores do Parque Vila Germânica - Diversão & Estilo - O Sol Diário

Para fugir da chuva19/10/2016 | 23h37

Noite de desfile intimista nos setores do Parque Vila Germânica

Com passagem dos grupos na Rua XV cancelada pelo mau tempo, dez atrações percorreram os setores 1, 2 e 3 do palco da festa nesta quarta-feira

Noite de desfile intimista nos setores do Parque Vila Germânica Patrick Rodrigues/Agencia RBS
Foto: Patrick Rodrigues / Agencia RBS

A chuva mudou os planos, mas não o clima da 15ª noite de Oktoberfest. O que era para ser o quinto desfile desta edição da festa na Rua XV de Novembro se transformou no primeiro desfile interno. Dez símbolos que precisariam estar em qualquer resumo da festa, como a realeza, o casal Vovô e Vovó Chopão, bandas típicas e grupos de amigos, percorreram os setores 1, 2 e 3 do Parque Vila Germânica por cerca de meia hora. Menos que as 105 atrações dos desfiles tradicionais, mas uma forma de mostrar – longe da chuva e sobretudo aos turistas – um pouco da magia que costuma preencher a Rua XV nas quartas e sábados de outubro.

:: Leia mais: Confira todas as informações da 33ª Oktoberfest no Guia Oficial

No início do desfile, 9,4 mil pessoas estavam no Parque Vila Germânica segundo a organização. A chuva e a mudança de formato não arrefeceram o ânimo de quem ainda pôde participar, como o grupo Os Tulipeiros.

— Assim que soubemos que o desfile seria na Vila todos já vieram para cá com a mesma empolgação — conta Maicon Schueizer, 28 anos, integrante do grupo e motorista do Tulipwagen.

O desfile também teve sotaque canadense. A Miss Oktoberfest das cidades de Kitchener e Waterloo, no Canadá, Holly Pearson, e mais dois representantes da delegação canadense estiveram na Vila. Eles ficam na cidade até ao fim de semana para uma troca de experiências entre as festas, que já ocorreu em 2015.

O clima do desfile pode surpreender quem está acostumado com a alegria a céu aberto da Rua XV. Mas se por um lado o clima de animação é menor, por outro as atrações ficam mais perto do povo. Uma proximidade que leva todos a quererem fazer parte do desfile, mesmo que apenas por alguns segundos ou num registro do celular.

— A gente fica mais perto de tudo, dá para aproveitar muito bem o clima — compara Marco Queiroz, de Passo Fundo (RS), após garantir uma selfie com a esposa Katia e a mãe Elvira em frente ao desfile.

Alguns fizeram questão de acompanhar todo o trajeto entre os pavilhões. Caso de Leila Martins, que seguiu o mesmo compasso do marido Luciano, saxofonista da Banda Malibu, um dos responsáveis por embalar os passos da realeza da festa no primeiro grupo do desfile interno.

— É a primeira vez que assisto a um desfile aqui, mas acho que valeu a pena, é um jeito de não deixar passar em branco e mostrar um pouco da festa — avaliou.

JORNAL DE SANTA CATARINA - Blumenau

 
  •                                
  •  
     
  •  
     
  •  
O Sol Diário
Busca
clicRBS
Nova busca - outros