Veja como foi o primeiro dia do FLIC - Festival Literário Internacional Catarinense, que ocorre em Palhoça - Diversão & Estilo - O Sol Diário

Livros12/10/2016 | 23h07Atualizada em 13/10/2016 | 10h38

Veja como foi o primeiro dia do FLIC - Festival Literário Internacional Catarinense, que ocorre em Palhoça

Evento gratuito vai até domingo e tem uma programação de sessões de autógrafos, lançamentos e debates

Foto: Charles Guerra / Agência RBS

A Pedra Branca já é um destino querido pelos moradores da Grande Florianópolis, que lotam o local nos feriados e fins de semana. Neste Dia das Crianças, na estreia do 1º FLIC - Festival Literário Internacional Catarinense, uma programação especial para os pequenos e show do cantor Arnaldo Antunes, a atração principal da noite, atraíram o público para um passeio cultural em Palhoça.

— Estamos curtindo muito, é importante e as crianças estão gostando não só das brincadeiras, mas também dos livros. Compramos alguns. O evento movimenta e traz uma energia e vida importantes para o bairro — Débora Nicolini, que mora no local e estava na feira com a filha de seis anos desde as 10h30.

No fim da tarde, a Praça Central estava lotada de pequenos curtindo atividades culturais e de pessoas que aguardavam o show. Algumas se perguntavam onde ficavam os livros - parte do festival ocorre no Auditório do Atrium Offices, onde são realizadas as sessões de autógrafos, lançamentos e debates.

No local, também há um espaço da livraria Livros e Livros, que comercializa obras de seu acervo e dos autores que participarão do evento como Ruy Castro, Arnaldo Antunes, Heloísa Seixas e Rodrigo Faour com 10% de desconto. Há ainda estandes das editoras Insular e Unisul, além de uma mesa com livros publicados de forma independente ou de editoras diversas. 

Um dos que mais atraiu as crianças era o Dona Letra do Alfabeto e Silva, da professora Rita de Cássia Guimarães Heinzen. Tinha até fila de meninas interessadas em pegar um autógrafo e tirar foto com a autora. A versão que vinha com a boneca da Dona Letrinha custava R$ 50.

— Sou professora desde 1976 e esse livro é o resultado de toda essa experiência. É meu primeiro livro e surgiu na sala de aula, junto com as crianças. Vi a necessidade de mostrar as letras de uma forma mais lúdica, porque elas estão vindo cada vez mais cedo pra escola — explica.  

Às 20h, um show intimista de Arnaldo Antunes, acompanhado apenas por dois músicos, encerrou o primeiro dia do FLIC. O cantor e compositor ainda autografou seus livros de poesia logo após a apresentação.  

Confira a programação desta quinta-feira, dia dedicado à  Literatura Catarinense e Arquitetura, Sustentabilidade e Urbanismo:

15h: O tema local na aldeia global - Contestado e Nazismo, com Moacir Pereira e Telmo Fortes. Moderador: Nelson Rolim de Moura
15h50: A literatura dos catarinenses, com Flávio Cardozo, Deonísio da Silva e Miro Morais. Moderador: João Nicolau de Carvalho
16h40: Habitação Popular e Cultura, com Mario Biselli e participação de Giovani Bonetti; e Espaços Culturais, com Milton Braga e participação de Michel Mittmann.  Moderador: Eduardo de Castro Mello
18h: Cidades Caminháveis, com Anita Di Marco e participação de Nelson Teixeira. Moderadora: Silvia Lenzi; e Mobilidade Urbana, com Cassio Taniguchi e participação de Valério Gomes
20h: Show com Pablo Rossi

Agende-se
O quê
: 1º FLIC - Festival Literário Internacional Catarinense
Onde: Praça Central e Auditório do Atrium Offices (Rua Jair Hamms, 38, Cidade Criativa Pedra Branca, Palhoça)
Quando: Até 16 de outubro
Evento gratuito

Veja a programação completa do FLIC 
Escritor catarinense Demétrio Panarotto bate um papo com o argentino Carlos Ríos
Carlos Schroeder: destaque literário, jovem escritor catarinense lança novo livro

 
  •                                
  •  
     
  •  
     
  •  
O Sol Diário
Busca
clicRBS
Nova busca - outros