Moradores e turistas apreciam a Superlua em Florianópolis - Diversão & Estilo - O Sol Diário

Noite iluminada14/11/2016 | 21h16Atualizada em 14/11/2016 | 21h58

Moradores e turistas apreciam a Superlua em Florianópolis

Evento ocorre quando o satélite está em sua fase cheia e também no ponto mais perto da Terra

Moradores e turistas apreciam a Superlua em Florianópolis Marco Favero / Agência RBS/Agência RBS
Superlua vista do Morro das Pedras, em Florianópolis Foto: Marco Favero / Agência RBS / Agência RBS

Sob aplausos, muitos flashes e gritos de alegria, foi com um pouco de alívio que a Superlua resolveu das as caras no Morro das Pedras, em Florianópolis. Prevista para nascer às 19h56min, foram necessários pelo menos nove minutos para que o público, sempre com o celular e câmeras a postos, pudesse ver os primeiros vestígios do satélite, que tentou se esconder no meio das nuvens. 

— Está grande mesmo — alguns comentavam entre si, enquanto tentavam fazer selfies com a lua. Mais ousados levaram espumante para brindar no mirante, lotado de curiosos. Outros percorreram cerca de 25 quilômetros de bicicleta para ter o melhor ângulo. 

A administradora Giselle Ramos pedalou junto com o analista de suporte Marcos Ricardo desde o bairro Estreito:

— Eu pensei que não ia aparecer, mas valeu a pena — diz Giselle, enquanto se preparava para fazer uma volta de mais uma hora de exercício.

A aluna Olga Maria Panhoca resolveu adiar a aula de ioga e foi junto com a instrutora, Anneliese Maia, curtir a maior e mais brilhante dos últimos 70 anos. Chegaram por volta das 19h no local e especulavam, assim como os demais presentes, onde nasceria. Não sabia dizer se realmente estava 14% maior e 30% mais luminosa, mas aprovou o que chamou de espetáculo:

— Fiquei com medo que "ela" nos desse um bolo, mas no final foi maravilhoso — disse a moradora de Coqueiros, Olga. 

Os turistas que aproveitavam o feriadão na Capital também foram dar uma olhada. Pesquisaram qual era o melhor lugar para observação e esperaram ansiosos:

— O irmão do meu marido indicou e viemos conferir de perto — disse Cristiane Schuller, de Porto Alegre.

O movimento continuou intenso no local, pelo menos até as 20h30min. Com tripés e câmeras profissionais ou mesmo smartphones, dezenas de pessoas tentavam enquadrar a Superlua ou usar de truques de perspectiva para "segurá-la". Os que perderam o fenômeno terão que esperar um longo tempo, pelo menos 18 anos, até dia 25 de novembro de 2034, para ver outra Lua cheia tão próxima.

No mundo

Imagens estonteantes do fenômeno em países como China, Taiwan e Grécia — ainda mais impressionantes em função do uso de superlentes — encantaram os brasileiros ao longo do dia. 

Leia também:
Ouça dez músicas que homenageiam a Lua
VÍDEO: entenda o que é o fenômeno da Superlua


 
  •                                
  •  
     
  •  
     
  •  
O Sol Diário
Busca
clicRBS
Nova busca - outros