Green Valley cai para terceiro lugar no ranking dos melhores clubes do mundo da DJ Mag - Diversão & Estilo - O Sol Diário

voto popular30/03/2017 | 15h14Atualizada em 31/03/2017 | 14h58

Green Valley cai para terceiro lugar no ranking dos melhores clubes do mundo da DJ Mag

Clube de Camboriú, que em duas vezes foi o primeiro na lista, desceu uma posição em relação ao ano passado

Green Valley cai para terceiro lugar no ranking dos melhores clubes do mundo da DJ Mag Diego Jarschel/Divulgação
Foto: Diego Jarschel / Divulgação

O Green Valley, clube de música eletrônica de Camboriú, caiu uma posição no ranking dos melhores clubes do mundo da publicação britânica DJ Mag, mas continua entre os três primeiros lugares pelo sétimo ano consecutivo. A escolha é feita por votação e a lista completa foi divulgada nesta quinta-feira.

Por aqui, a campanha do Green Valley contou com adesão de cerca de 60 artistas, como o DJ Alok, e celebridades, incluindo o jogador de futebol Neymar e a atriz Susana Vieira. 

Depois de reinar no  Top 100 Clubs da revista britânica em 2015, o Green Valley voltou ao segundo lugar em 2016, atrás do Space Ibiza - que continua em primeiro lugar, mas pela última vez, já que acaba de fechar as portas após 27 anos de atividade. Desta vez, o clube de Camboriú perdeu o segundo lugar para a Fabric, de Londres, que subiu 14 posições em relação ao ano passado.

A ascensão da Fabric é explicável. O lendário templo londrino de música eletrônica perdeu o alvará de funcionamento em 2016, depois que dois jovens morreram de overdose no local. Na época, artistas e DJs se uniram em apoio ao clube e angariaram assinaturas para um abaixo assinado que solicitava a intervenção do prefeito de Londres no caso. A Fabric acabou reabrindo em janeiro deste ano, mais popular do que nunca. 

Relembre as posições do Green Valley em anos anteriores

Em 2010, o Green Valley estava em 27º lugar e no ano seguinte pulou para terceiro. Desde então, disputava as primeiras posições com o Space Ibiza. O clube espanhol ocupou o primeiro lugar do ranking em 2011. Em 2012 e 2014, continuou no topo com o Green Valley logo atrás, em segundo. Em 2013 e 2015, o jogo virou: o primeiro lugar ficou com o clube de Camboriú e o segundo com o de Ibiza. Em 2016, virou novamente, com Space Ibiza em primeiro e Green Valley em segundo.

Warung Foto: Adriel Douglas / Divulgação

Veja a posição de outros clubes catarinenses na lista

O Brasil tem oito representantes no ranking, quatro deles catarinenses. O Warung, da Praia Brava em Itajaí, caiu quatro posições em relação ao ano passado e agora está em 25º. A publicação afirma que o clube tem trazido a crème de la crème do house e techno underground antes de todo mundo, e destaca o cenário espetacular do clube (o famoso nascer do sol visto de dentro da tenda é, de fato, inesquecível). 

Já o El Fortin, de Porto Belo, subiu doze posições e está em 28º. A DJ Mag destaca o crescimento do clube, que dobrou sua capacidade, e o apoio a artistas locais do gênero como Vintage Culture, Victor Ruiz e Gustavo Mota. Há ainda, em 69º, o Matahari, de Indaial, que caiu 32 posições em relação ao ano passado. 

Leia mais:

Como Duda Cunha, sócio do Green Valley, se tornou o maestro do entretenimento em Santa Catarina

Como SC se tornou referência em música eletrônica

Lollapalooza: gostos são gostos, negócios de Perry Farrel à parte

Siga O Sol Diário no Twitter

  • osoldiario

    osoldiario

    O Sol DiárioAvaí escalado para encarar o Flamengo: "Vamos manter nossa fórmula de jogo", diz Claudinei https://t.co/6kxtuC5CwRhá 2 horas Retweet
  • osoldiario

    osoldiario

    O Sol DiárioAvaí escalado para encarar o Flamengo: "Vamos manter nossa fórmula de jogo" https://t.co/XeKWdY9sDRhá 2 horas Retweet
O Sol Diário
Busca
clicRBS
Nova busca - outros