Peito de peru é saudável? Veja as diferenças e saiba como escolher os embutidos - Diversão & Estilo - O Sol Diário

Alimentação05/04/2017 | 20h00Atualizada em 05/04/2017 | 20h00

Peito de peru é saudável? Veja as diferenças e saiba como escolher os embutidos

Apesar de serem boas fontes proteicas, alimentos como presunto e mortadela são repletos de aditivos químicos

Peito de peru é saudável? Veja as diferenças e saiba como escolher os embutidos Omar Freitas/Agencia RBS
Foto: Omar Freitas / Agencia RBS

Eles são companhia frequente do pão, da pizza e de muitas outras receitas. Mas quando o assunto é uma dieta saudável, colocar os embutidos na lista torna-se uma tarefa bem difícil.

Apesar de serem uma boa fonte de proteína, alimentos como presunto, mortadela e salame são carregados de aditivos químicos prejudiciais ao organismo. Glutamato monossódico, aromas artificiais, espessantes, corantes e conservantes são apenas alguns dos nomes que constam na lista de ingredientes dos embutidos. E nem o peito de peru, figura comum no cardápio de quem quer perder peso, escapa deles.

Leia mais:
Manteiga ou margarina? Conheça vantagens e desvantagens

— Apesar de o peito de peru ser pouco calórico, com todas essas substâncias adicionadas fica longe de ser considerado saudável — avalia a nutricionista Thaís Rasia.

De acordo com a especialista, os compostos nitrogenados — dentre eles o nitrito de sódio — adicionados para aumentar o tempo de prateleira desses alimentos são associados ao risco de diversas doenças crônicas e, especialmente, ao câncer. Não é por menos que, em 2015, a Organização Mundial da Saúde (OMS) colocou carnes processadas e embutidos no mesmo patamar de tabaco, bebidas alcoólicas e radiação em relação ao risco de câncer que oferecem.

Além de fazer os frios durarem mais, o acréscimo destas substâncias ainda realça cor e sabor, aspectos que, apesar de chamar a atenção dos consumidores, são desnecessários do ponto vista nutricional.

Sem desmerecer a importância deste grupo de alimentos como fonte proteica, o chefe do Serviço de Nutrologia do Hospital Ernesto Dornelles, Paulo Henkin, sugere que o consumo seja moderado.

— Não é por causa do embutido em si, mas pelos químicos. Quanto mais puro for o alimento, melhor — justifica.

Para Thaís, não há dose segura desse tipo de produto. Ou seja, quanto menos se ingerir, melhor para a saúde:

— Além disso, é fundamental manter uma dieta saudável como um todo — completa.

Em substituição a peito de peru, chester, presunto ou blanquet, Henkin sugere a variação entre proteínas. Carnes assadas, frango desfiado, ovos, peixes e até a carne que sobrou do churrasco são boas alternativas para fugir dos embutidos e seus químicos.

Cuidado com a contaminação

Um cuidado importante na hora de consumir qualquer embutido é evitar a contaminação por bactérias. Conforme o consultor da Sociedade Brasileira de Infectologia Alexandre Schwarzbold, professor da Universidade Federal de Santa Maria, o consumo desses alimentos contaminados por causar intoxicação alimentar ou infecção alimentar. Em ambos os problemas, os principais sintomas são vômitos, diarreias, fadiga e comprometimento muscular. Dentre as bactérias mais comuns, estão clostridium perfringens, salmonela, estafilococos e clostridium botulinum. Esta última pode provocar até a morte.

É possível identificar a presença de bactérias observando as embalagens. Schwarzbold ensina a fugir daquelas com umidade ou bolhas de gás, que sinalizam a presença de algum microrganismo:

— O ideal é comprar qualquer um desses produtos o mais fresco possível e ficar atento à validade, que tem um prazo muito curto.

Cuidados com a conservação — sempre sob refrigeração abaixo de 5°C — também são importantes para evitar a contaminação. 

Qual escolher?

Na hora de escolher o produto na gôndola, Thaís sugere optar por aquele que tiver menos gordura e sódio:

— Assim, podemos dizer que o peito de peru e o blanquet seriam opções "menos ruins". Não digo saudáveis porque a lista de aditivos não é recomendada.

Confira as informações nutricionais de cada uma dos produtos.

Peito de peru (40g - três fatias)
Calorias: 42,4
Proteínas: 8,4g
Sódio: 356mg
Gorduras totais: 0,8g

Presunto magro (40g - três fatias)
Feito de pernil de porco
Calorias: 37,6
Proteínas: 5,7g
Sódio: 415,6mg
Gorduras totais: 1,1g

Blanquet (40g - cinco fatias)
Feito à base de peito de peru
Calorias: 38
Proteínas: 6,4g
Sódio: 314mg
Gorduras totais: 0,7g

Mortadela (40g)
A versão bologna só pode conter porco. As outras acrescentam carne bovina e de ave no preparo.
Calorias: 108
Proteínas: 4,8g
Sódio: 485mg
Gorduras totais: 8,6g

Salame (40g - 10 fatias)
Feito com carne suína e toucinho
Calorias: 102
Proteínas: 6g
Gorduras totais: 12,2g
Sódio: 630mg

*Os valores podem variar de acordo com a marca dos produtos. 

Siga O Sol Diário no Twitter

  • osoldiario

    osoldiario

    O Sol DiárioXuxa marca e Figueirense se despede com vitória sobre o Paysandu https://t.co/QXsghvDt4xhá 26 minutosRetweet
  • osoldiario

    osoldiario

    O Sol DiárioSC vence disputa com DF e termina Paralimpíadas Escolares no segundo lugar https://t.co/oGwyYyNuRehá 2 horas Retweet
O Sol Diário
Busca