Tire suas dúvidas sobre castração de cães e gatos  - Diversão & Estilo - O Sol Diário

Saúde animal03/04/2017 | 11h53Atualizada em 03/04/2017 | 11h53

Tire suas dúvidas sobre castração de cães e gatos 

Método traz benefícios para a saúde dos pets e ajuda no controle populacional

Tire suas dúvidas sobre castração de cães e gatos  Bruno Alencastro/Agencia RBS
Foto: Bruno Alencastro / Agencia RBS

Uma das medidas mais eficazes para controle populacional dos peludos é a castração, procedimento seguro, muito comum nos consultórios veterinários, mas que ainda enfrenta alguns preconceitos. Ainda há muita gente que prefere castrar as fêmeas ao em vez dos machos, mesmo que a cirurgia seja mais invasiva para elas.

— Às vezes, os tutores que têm um cão e duas cadelas nos procuram querendo castrar as fêmeas em função do preconceito com a retirada dos testículos — comenta o presidente da Comissão para Mercado Pet do Conselho de Medicina Veterinária/RS (CRMV/RS) Carlos Guilherme Petrucci, consultor de negócios veterinários.

Leia mais:
Por que o luto por animais de estimação ainda não é reconhecido?
Frutas para pets? Saiba quais eles podem comer e o que é proibido

Para desmistificar o assunto, o veterinário tira algumas dúvidas sobre o procedimento. Confira.

O que é a castração?
Nas fêmeas, é possível retirar só o útero ou só os ovários, embora o procedimento mais comum seja a retirada de ambos. Em machos, é a retirada dos testículos.

Quando os cães podem ser castrados?
Os machos devem ser castrados quando os testículos já estiverem formados. Como a puberdade dos animais muda de acordo com seu porte, a idade pode variar, mas, geralmente, com quatro meses eles já podem passar pela cirurgia. Para as fêmeas também vale a regra do porte. No entanto, o que se observa é que o primeiro cio ocorre, na maioria das vezes, aos seis meses. Conforme Petrucci, o mais recomendado é que a cadela seja esterilizada antes do primeiro cio, o que desfaz o mito de que é preciso ter uma cria antes de castrá-la.

— A indicação de castração precoce em fêmeas é muito assertiva porque se sabe, tecnicamente que, quanto mais tempo ela tiver hormônios, maior a possibilidade de desenvolver tumor de mama. Estudos falam em uma redução de 80% no risco de ter a doença — afirma o veterinário.

E os gatos?
Têm praticamente as mesmas indicações dos cães. Machos, em geral, a partir dos quatro meses, ou quando já estiverem com os testículos formados. Fêmeas felinas têm o cio mais irregular, portanto, o mais indicado é procurar um veterinário, que vai avaliar idade e peso do animal.

Quais são os benefícios da castração?
Além do controle populacional, a castração ainda tem alguns aspectos terapêuticos importantes. Nas fêmeas, tanto felinas quanto caninas, a cirurgia reduz os riscos de tumores de mama e outras doenças relacionadas ao sistema reprodutor. Machos também podem ter tumores nas mamas, portanto, também são beneficiados pelo procedimento. Outra questão importante entre os machos é que a cirurgia reduz o hábito de urinar pelos cantos. Em felinos, o processo deixa os animais mais caseiros, tanto machos quanto fêmeas.

Os animais mudam o comportamento?
De acordo com Petrucci, em cães isso pode variar de acordo com a raça e com a família na qual são criados. Já os gatos, sim, ficam menos briguentos e mais caseiros.

A cirurgia é arriscada?
Petrucci afirma que esta é uma cirurgia muito comum e feita com rapidez pelos veterinários. No entanto, como envolve anestesia, sempre há riscos. Para evitar problemas, o especialista sugere que os proprietários escolham locais credenciados ao CRMV/RS. Como se trata de um procedimento cirúrgico, não pode ser feito em ambulatório ou outros locais.

Como preparar os animais?
O médico veterinário deve solicitar exames de sangue para avaliar a saúde do animal. Em alguns casos, também é importante fazer exames de imagem.

Como é o pós-operatório?
É preciso cuidar da lesão evitando que o animal tenha acesso aos pontos. Pode-se usar malhas específicas para cães e gatos e até mesmo colar elisabetano, aquele que parece um abajur.

Os animais engordam após a castração?
Sim. Segundo Petrucci, a questão hormonal e até mesmo a tendência de ficarem menos ativos faz com que os animais ganhem peso. Durante a consulta com o veterinário, o tutor deve tirar todas as dúvidas, inclusive referentes à alimentação, que deve ter um cuidado especial.

— É compromisso do médico veterinário dar orientações — diz Petrucci.

A falta de cuidados pode acarretar em obesidade, problemas osteoarticulares, diabetes entre outros. Em felinos, a obesidade pode provocar obstrução urinária.

Fêmeas que deram cria podem ser castradas quando?
Considerando que o cio das cadelas ocorre a cada seis meses, após ter filhotes, uma fêmea leva cerca de quatro meses para entrar no cio novamente (a gestação dura dois meses). O ideal, nesses casos, é esperar a cadela desmamar os filhotes e dar um tempo para que os hormônios voltem ao normal antes da castração.

 

Siga O Sol Diário no Twitter

  • osoldiario

    osoldiario

    O Sol DiárioCorreios afirmam que greve não afeta maioria dos serviços https://t.co/FmgHnIaJszhá 23 minutosRetweet
  • osoldiario

    osoldiario

    O Sol DiárioAvaí afia o ataque para primeiro duelo contra a Chapecoense https://t.co/MJGIuYaOqehá 38 minutosRetweet
O Sol Diário
Busca
clicRBS
Nova busca - outros