Os Skrotes estão mais maduros em "Tropical Mojo", segundo disco do trio que será lançado nesta terça - Diversão & Estilo - O Sol Diário

Instrumental experimental25/07/2017 | 04h00Atualizada em 25/07/2017 | 04h00

Os Skrotes estão mais maduros em "Tropical Mojo", segundo disco do trio que será lançado nesta terça

Grupo de Florianópolis faz show no Teatro Álvaro de Carvalho - TAC 

Os Skrotes estão mais maduros em "Tropical Mojo", segundo disco do trio que será lançado nesta terça Caio Cezar/Divulgação
Eles são  Guilherme Ledoux (bateria e percussão), Chico Abreu (baixo) e Igor De Patta (piano e teclados)  Foto: Caio Cezar / Divulgação

Com um som acolhido tanto no meio independente quanto no erudito, os Skrotes estão em uma fase mais madura, reafirmada com o lançamento do segundo álbum, mas sem deixar as experimentações sonoras de lado – a mistura totalmente improvável e nada óbvia de música brasileira, jazz, punk, samba, metal, eletrônica e clássica. O grupo formado por  Guilherme Ledoux (bateria e percussão), Chico Abreu (baixo) e Igor De Patta (piano e teclados) lança Tropical Mojo nesta terça-feira, às 20h, com show no Teatro Álvaro de Carvalho, no Centro da Capital.

A apresentação vem embalada por recentes conquistas. Em junho, a banda levou prêmio na Mostra Videoclipe, novidade no FAM deste ano. Adogás, animação dirigida por Henrique Neumann para a música instrumental homônima do trio florianopolitano, foi eleito o melhor na categoria. Em fevereiro, o grupo se apresentou no Sesc Instrumental, em São Paulo, palco de feras nacionais do estilo. Na ocasião, aproveitou para apresentar as novas canções e gravar um material ao vivo.

— A gente gravou as músicas lá, por ser um material legal que a gente quer usar como divulgação daqui para frente. Agora, a gente está com o disco pronto e já tem o registro ao vivo. Mas na terça vai ser tocado diferente, com uma banda de apoio — adianta Chico.

Não é a primeira vez que o trio se apresenta ao lado de outros músicos. Quem assistiu ao show Orquestra Skrotchenka, que rolou em setembro de 2016, no Teatro Ademir Rosa, pôde ter a experiência de ver o grupo acompanhado. Desta vez, haverá participações especiais de Bogdan Antoane na trompa, Fabio Mello no sax e flauta, Diogo Costa na percussão e DJ Júnior, além do VJ Bruno Bez que fará projeções ao vivo.

— A grande diferença deste disco em relação ao anterior é que ele teve produção toda pensada em estúdio. Só nós três participamos da gravação, e a banda de apoio no show vai ajudar a distribuir o que a gente fez na gravação em estúdio e não ia dar conta de fazer ao vivo — explica o baixista.

Escute 3 mil lá embaixo:

O disco tem produção de Edu K, conhecido pela atuação à frente do DeFalla, que propôs soluções que realçaram a torrente de ideias dos três, como elementos eletrônicos e distorções, e conseguiu a façanha de criar um banco de samplers dos três instrumentistas – foi como gravar mais deles próprios. É o segundo álbum dos Skrotes e único produzido em estúdio, gravado no The Magic Place, em Florianópolis. O primeiro álbum foi Nessum Dorma, gravado em 2013, além dos três EPs anteriores.

Algumas das faixas são conhecidas do público, já que vêm sendo feitas e tocadas desde o lançamento de Nessum Dorma. Procissão dos Ossos, de 2014, e Amuleto, de 2015, receberam roupagens diferentes. A trilha de clássico expressionista alemão Nosferatu (1922), executadas para o projeto Cinema ao Vivo de 2016, também aparece. Diferentemente do último álbum que foi financiado coletivamente, desta vez Tropical Mojo foi bancado pela própria banda.

— Não tem vida fácil para banda independente, mas foi massa que foi a primeira vez que a gente trabalhou com produtor. O Edu K já fez muitos discos que a gente gostava e fez um trabalho bem legal em cima. Nosso som está cada vez mais consistente. A gente começou criando uma coisa que é nossa e hoje vê ela tomando forma e ganhando corpo. Os esboços e os traços hoje estão mais caprichados. Esse disco marca bem esse momento — finaliza Chico.

Agende-se
O quê
:  Lançamento do álbum Tropical Mojo, dos Skrotes, no projeto TAC 8 em ponto
Quando: terça-feira (24), às 20hOnde: Teatro Álvaro de Carvalho – TAC (Rua Marechal Guilherme, 26, Centro, Florianópolis)
Quanto: R$ 20
Informações: (48) 3665-6401 ou www.fcc.sc.gov.br/tac8emponto

Leia mais:

"The Handmaid's Tale": a distopia feminista que voltou a fazer sucesso com a Era Trump

6 anos sem Amy Winehouse: relembre os bastidores da passagem da cantora por Florianópolis

Documentário vai resgatar a história de bandas punk feministas brasileiras dos anos 1990 e 2000

Siga O Sol Diário no Twitter

  • osoldiario

    osoldiario

    O Sol DiárioJunior Dutra é dúvida do Avaí para jogo contra o Atlético-PR, na Ressacada https://t.co/xTQnSAcZelhá 37 minutosRetweet
  • osoldiario

    osoldiario

    O Sol DiárioCatarinenses conhecem adversários na Copa São Paulo de futebol júnior de 2018 https://t.co/vCWXWrnVANhá 2 horas Retweet
O Sol Diário
Busca